Notícias | Dia a dia
Djokovic: 'Saque de Vasek tornou jogo mais difícil'
30/09/2022 às 21h19

Djokovic não teve break-points no 1º set e só conseguiu quebrar na segunda parcial

Foto: Tel Aviv Watergen Open

Tel Aviv (Israel) - Semifinalista do ATP 250 de Tel Aviv, Novak Djokovic foi muito mais exigido nesta sexta-feira em relação à tranquila partida de estreia no dia anterior. O sérvio acredita que o bom desempenho do canadense Vasek Pospisil no saque, especialmente durante o primeiro set, foi um fator determinante para equilibrar as ações.

"Foi um jogo completamente diferente, obviamente. Joguei contra um grande sacador hoje, alguém que conheço muito bem, meu grande amigo fora de quadra", disse Djokovic após a vitória por 7/6 (7-5) e 6/3 sobre Pospisil. "Ele ganhou muitos pontos direto com o saque e mesmo o segundo serviço era muito profundo e difícil de devolver. E ele também tem golpes muito fortes, especialmente do lado de forehand. Foi uma partida difícil".

"Era difícil ler o saque dele, especialmente no primeiro set. No segundo comecei a jogar um pouco melhor e consegui uma quebra. Ele baixou o nível físico no final da partida e eu consegui finalizar", acrescentou o ex-número 1 do mundo. Ele não teve break-points no primeiro set e só conseguiu quebrar o serviço do canadense duas vezes na segunda parcial.

O veterano de 35 anos também aposta que o canadense logo poderá recuperar espaço no ranking. Pospisil já foi 25º do ranking, mas hoje é apenas o 149º colocado. "Ainda assim, foi uma performance incrível por ele. Se ele jogar dessa maneira, seu ranking subirá rapidamente. Nunca é fácil jogar com alguém que você respeita tanto e gosta tanto. É ótimo vê-lo de volta".

Duelo com Safiullin na semifinal do torneio
Vencedor de 88 títulos no circuito da ATP, dois deles neste ano em Roma e Wimbledon, Djokovic tenta alcançar a 126ª final da carreira. Ele enfrenta neste sábado às 13h30 (de Brasília) o russo Roman Safiullin, 104º do ranking, em confronto inédito no circuito.

"Conheço o Roman e sei que ele evoluiu muito neste ano. Eu o vi jogar um pouco hoje [diante do francês Arthur Rinderknech], está mostrando um bom tênis. Ele não tem nada a perder, eu também não joguei mal, então teremos uma semifinal interessante".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva