fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
berdyc, Rafael Nadal, Copa Davis Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
berdyc, Rafael Nadal, Copa Davis Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
berdyc, Rafael Nadal, Copa Davis tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2012/berdych/1109_finals_fore_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2012/berdych/1109_finals_fore_int.jpg" />
Notícias | Copa Davis
'Temos mais chances sem Nadal', afirma Berdych
12/11/2012 às 17h56
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2012/berdych/1109_finals_fore_int.jpg" title="Berdych caiu logo na primeira fase no ATP Finals" />

Berdych caiu logo na primeira fase no ATP Finals

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Londres (Inglaterra) - A eliminação precoce do ATP Finals, ainda na primeira rodada, pode não ter sido de todo o mal para o tcheco Tomas Berdych, uma vez que ele ainda tem a disputa da decisão da Copa Davis pela frente. Em entrevista a EFE, o número 1 do República Tcheca reconheceu que a ausência de Rafael Nadal na "Armada" espanhola aumentará as chances de vitória.

"A eliminatória seria muito diferente com ele. Nadal é uma grande estrela e sem ele temos mais chances de ganhar", declarou Berdych, que também destacou a vantagem de receber o confronto em solo nacional. "Jogamos em casa, é verdade, e isso significa que temos vantagem por escolher a superfície e estar com a torcida favorável, mas o time espanhol é muito forte e com muitos jogadores para se escolher", destacou.

Para o tcheco, a agenda apertada do circuito não permite que grandes mudanças possam ser feitas para a final, que acontece neste fim de semana, entre os dias 16 e 18 de novembro. "Não há muito o que fazer pois a temporada esta muito comprimida, com o ATP Finals bem perto da Davis. No mais, precisamos contar com um jogador canhoto, pois Feliciano López está na equipe e sempre é diferente enfrentar um canhoto", comentou Berdych.

Apesar da importante ausência de Nadal, ele sabe que o time espanhol é forte e muito duro de ser batido. "Talvez seja a equipe com mais variações que se pode fazer. A final está 50% para cada lado e quem estiver no melhor momento ganhará", avaliou Berdych, que mostrou otimismo quanto à sua forma, principalmente para o futuro próximo.

"É difícil dizer se estou em meu nível máximo, mas asseguro que agora uma boa combinação de experiência e nível de jogo que me beneficiam. Acredito que meus melhores resultados estão por chegar", avaliou o tcheco. Principal estrela do time, Berdych não deixou de comentar a dureza que foi alcançar mais uma final de Copa Davis com o seu país.

"Acho que foi uma das eliminatórias mais difíceis que eu joguei na Copa Davis e fiquei muito feliz pela forma como ganhamos. Poucas equipes haviam conseguido derrotar os argentinos em casa", comentou Berdych, sobre o confronto contra os argentinos na penúltima rodada, no qual eles triunfaram em pleno saibro do Parque Roca, em Buenos Aires.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series