fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Sam Querrey, Viktor Troicki, Copa Davis, SérviaCopa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Sam Querrey, Viktor Troicki, Copa Davis, SérviaCopa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Sam Querrey, Viktor Troicki, Copa Davis, Sérviatênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/djokovic/0407_davis_bandeira_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/djokovic/0407_davis_bandeira_int.jpg" />
Notícias | Copa Davis
Cores sérvias foram motivação extra, diz Djokovic
07/04/2013 às 21h51
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/djokovic/0407_davis_bandeira_int.jpg" title="Djokovic superou dores e bateu Querrey em quatro sets" />

Djokovic superou dores e bateu Querrey em quatro sets

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Boise (EUA) - O fato de estar defendendo as cores da bandeira Sérvia foi fundamental para que o número 1 do mundo Novak Djokovic se mantivesse em quadra neste domingo no duelo pelas quartas de final contra os Estados Unidos. Logo no começo do duelo com o norte-americano Sam Querrey, ele torceu feio o tornozelo, mas mesmo assim se manteve na quadra e conquistou a vitória que fechou a série.

Ainda dentro de quadra, logo após concretizar o triunfo que levou a Sérvia às semifinais da Copa Davis, o líder do ranking revelou que a motivação de jogar por seu país foi fundamental para ajudá-lo a seguir em quadra. "É uma emoção muito grande defender as cores de seu país, acredito que esta foi a principal razão pela qual eu continuei jogando", pontuou Djokovic.

"Não fosse isso, não sei se seguiria em quadra. Era uma grande responsabilidade", acrescentou o sérvio, que com a vitória evitou deixar nas mãos do compatriota Viktor Troicki a incumbência do ponto decisivo. "Isso significa muito para mim, para todo o time e para a nação. Estamos muito felizes de chegar às semifinais", comemorou o líder do ranking.

Para Djokovic, a torção no tornozelo, ocorrida ainda no terceiro game da partida, veio na pior hora possível. "Não poderia ter vindo em momento pior, logo depois do começo da partida. Sentia dor em cada movimento nos primeiros 30 minutos, então eu tinha que ser preciso nos meus golpes", comentou o sérvio. Agora, ele e seus compatriotas terão pela frente o Canadá, em confronto a ser realizado no país europeu.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series