fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Fernando Verdasco, Gael Monfils Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Fernando Verdasco, Gael Monfils Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Fernando Verdasco, Gael Monfils tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/murray/0602_rolandgarros_abrebocao_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/murray/0602_rolandgarros_abrebocao_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Murray diz que cansaço motivou sua agressividade
02/06/2014 às 17h26
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/murray/0602_rolandgarros_abrebocao_int.jpg" title="Murray elogiou personalidade de Monfils, seu adversário" />

Murray elogiou personalidade de Monfils, seu adversário

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Paris (França) – Andy Murray não teve folga nos últimos três dias em Roland Garros: sua partida pela terceira rodada contra Philipp Kohlschreiber foi finalizada só no domingo e ele já voltou à quadra nesta segunda-feira para bater Fernando Verdasco em três sets. Devido ao desgaste físico, Murray adotou uma postura mais ativa diante do espanhol.

“Estava um pouco nervoso no começo, mas fiquei feliz por avançar. Tentei ser mais agressivo hoje, porque sabia que estava com as pernas meio cansadas. A bola não estava sempre entrando, mas cheguei lá”, analisou Murray. “Ditei o máximo de pontos que consegui hoje. Não é sempre possível, porque você está enfrentando os melhores. Ele tem muita potência nos golpes. Mas fiz um bom trabalho”.

Murray teve como “casa” em Roland Garros a quadra Suzanne Lenglen. Ele disputou só seu segundo jogo em outra quadra, a 1. “O clima na quadra estava incrível, eu curti muito o tempo que passei lá. Fizemos grandes pontos e ele lutou muito no terceiro set”, disse o número 8 do mundo, que tenta sua segunda semifinal em Paris.

O adversário nas quartas de final será Gael Monfils, um velho conhecido. “Conheço Gael há muito tempo. Devo ter jogado contra ele pela primeira vez com 10, 11 anos. Ele é um cara muito divertido e legal”, elogiou. “Será uma partida empolgante. Com certeza haverá uns ralis divertidos. Sempre houve quando joguei contra ele. Mas faz tempo o último jogo, então estou animado”.

Verdasco, por sua vez, reconheceu os méritos de Murray: "Ele foi agressivo e entrou na quadra. Minhas bolas não foram tão altas ou profundas". No entanto, o espanhol não poupou a organização de Roland Garros, reclamando que a quadra Suzanne Lenglen é muito mais rápida que a Philippe Chatrier, e o árbitro Pascal Maria. "Ele é um juiz que muitos jogadores lembram muito bem e não por suas qualidades", disparou.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series