fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Gael Monfils, Rafael Nadal, David Ferrer, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Gael Monfils, Rafael Nadal, David Ferrer, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Gael Monfils, Rafael Nadal, David Ferrer, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/murray/0601_rg_vibra_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/murray/0601_rg_vibra_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Murray volta à semifinal e aumenta jejum francês
04/06/2014 às 17h05
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/murray/0601_rg_vibra_int.jpg" title="Última semi de Murray em Paris foi há três anos" />

Última semi de Murray em Paris foi há três anos

Foto: Site Oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Paris (França) - O britânico Andy Murray está de volta à uma semfinal em Roland Garros. Sétimo cabeça de chave no torneio, Murray superou nesta quarta-feira o francês Gael Monfils, cabeça 23, em cinco sets com parciais de 6/4, 6/1, 4/6, 1/6 e 6/0 em 3h17. Dessa forma, Murray iguala sua melhor campanha no saibro parisiense, obtida há três temporadas. O resultado também eliminou o último jogador da casa restante da chave, aumentando jejum de títulos dos franceses que não conquistam o troféu desde Yannick Noah em 1983.

Na semifinal, Murray reencontra o espanhol Rafael Nadal, mesmo adversário da penúltima rodada de 2011. Nesta quarta-feira, Nadal virou sobre o compatriota David Ferrer e venceu em quatro sets na reedição da final do ano passado. Murray venceu apenas cinco das dezenove partidas que fez contra o número 1 do mundo e jamais venceu nos cinco confrontos realizados no saibro.

Em um jogo que reuniu dois jogadores consistentes para longas trocas da linha de base, Murray procurou movimentar seu adversário ao máximo, buscando todos os ângulos possíveis para abrir a quadra. Foi dessa forma que conseguiu fechar o primeiro set num ponto decisivo que teve 34 trocas de bola e foi finalizado após uma combinação de um backhand na paralela e um forehand na cruzada.

Monfils começava a dar sinais de desgaste durante o segundo set, cometendo seguidos erros não forçados e fazendo muitas duplas- faltas (com direito a três no mesmo game de serviço) em seus games de serviço. Assim, Murray logo estabeleceu uma vantagem de 5/0. A aparente facilidade do set se transformou em drama para o britânico finalizar a parcial. Murray precisou de oito set points para definir o set, além de que o sétimo e último game durou mais de onze minutos.

O britânico teve três chances de quebra logo no primeiro game da terceira parcial, mas não conseguiu aproveitá-las. A partir de então, Monfils recuperou a confiança e voltou a equilibrar as ações na partida. No décimo game, conseguiu boas devoluções e quebrou o serviço de Murray forçando um quarto set. Empurrado pela torcida, o francês manteve o ritmo e conseguiu outras duas quebras de saque para igualar o placar.

Havia a indefinição sobre o início do quinto e decisivo set. O atraso de aproximadamente três horas na programação desta quarta-feira por conta do mau-tempo em Paris poderia ter adiado a definição da partida por falta de luz natural. O jogo prosseguiu, Murray elevou seu nível e passou a vibrar muito a cada ponto conquistado. Incomodado com a nova desvantagem no placar e com a situação de jogar ao anoitecer, Monfils acabou sucumbindo em rápidos 24 minutos no último set.

Com números bastante parecidos em bolas vencedoras, 42 a 40 a favor de Murray, a maior consistência do britânico pode ser medida pela quantidade de erros não forçados, 61 de Monfils contra 48 de Murray. O britânico obteve sete quebras de serviço a seu favor ao longo e perdeu seu saque em quatro oportunidades.

 

Últimas notícias
Comentários