fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Simona Halep, Maria Sharapova, Andrea Petkovic Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Simona Halep, Maria Sharapova, Andrea Petkovic Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Simona Halep, Maria Sharapova, Andrea Petkovic tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/halep/0605_rolandgarros_acena_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/halep/0605_rolandgarros_acena_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Roland Garros
'Na final, não tenho nada a perder', afirma Halep
05/06/2014 às 19h38
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/halep/0605_rolandgarros_acena_int.jpg" title="Halep enfrentou Sharapova na final de Madri em maio" />

Halep enfrentou Sharapova na final de Madri em maio

Foto: Site Oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Paris (França) - Finalista de um Grand Slam pela primeira vez na carreira em Roland Garros, a romena Simona Halep, número 4 do ranking mundial, se mostra ansiosa para o jogo diante da russa Maria Sharapova. Derrotada de virada por Sharapova na final do WTA Premier de Madri no início do mês de maio, Halep espera uma boa partida e destacou seus pontos fortes apresentados especialmente no primeiro set da final do torneio espanhol. Entretanto, ela afirmou que não sabe como reagirá em quadra no jogo mais importante de sua carreira.

“Eu vou lutar por essa revanche. Comecei muito bem em Madri, fiz um bom primeiro set. Eu era muito rápida em quadra e abria os ângulos muito bem. Mas ela voltou muito, muito bem e batendo forte, foi mais forte do que eu naquele momento”, analisou Halep sobre o último confronto diante de Sharapova.

“Agora, eu tenho que ser agressiva, novamente, jogar rápido, com o meu estilo e controlar os nervos. Vai ser um momento difícil para mim. Mas eu tenho que ser feliz e desfrutar. Não posso dizer como me sentirei sábado. Eu não sei como é jogar uma final de um Grand Slam”, completou a jovem jogadora de 22 anos, que diante de uma adversária cinco mais experiente e campeã dos quatro torneios do Grand Slam, induz um favoritismo à russa. “Não tenho nada a perder e vou manter isso em minha mente sempre... Claro que eu sei que vai ser muito difícil de gerir as emoções, mas vou tentar o meu melhor naquele momento”.

Sobre sua partida de semifinal em que venceu a alemã Andrea Petkovic, 27ª do ranking, por 6/2 e 7/6 (7-4), Halep destacou o quanto o seu poder de variação de jogo foi fundamental diante de uma adversária com golpes muito potentes.

“Eu tive alguns planos para durante o jogo, mas apenas quis jogar no meu estilo, ser agressiva e ficar muito próxima da linha de base, mas hoje fiquei um pouco afastada da linha de base. Ela jogou muito bem, é uma jogadora forte, bate muito forte na bola. Então eu precisava manter o foco e lutar por cada bola. Então, acho que fiz muito bem porque no tiebreak precisei mudar um pouco, bati um drop-shot e ela não sabia como continuar no ponto. Acredito que aquele foi um momento importante no segundo set”.

Questionada sobre o que pensou logo após ter finalizado a partida, a romena não soube responder, apenas demonstrou satisfação com o resultado. 

“Minha primeira sensação foi incrível. Eu não sei dizer agora o que eu senti, minha mente bloqueou. Mas é incrível poder jogar a final aqui em Paris. Foi uma partida muito dura e também muito nervosa, mas eu consegui ser mais forte no tiebreak, e pude fechar em dois sets. Eu me sinto muito bem e vai ser incrível jogar uma final de Grand Slam.”

 

Últimas notícias
Comentários