fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/federer/0701_wim_saque_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/federer/0701_wim_saque_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Federer reage e atinge a 35ª semi de Grand Slam
02/07/2014 às 14h26
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/federer/0701_wim_saque_int.jpg" title="Federer buscará agora sua nona final em Wimbledon" />

Federer buscará agora sua nona final em Wimbledon

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Londres (Inglaterra) - O octacampeonato em Wimbledon continua a ser um sonho possível para o suíço Roger Federer. Perto de completar 33 anos, ele perdeu seu primeiro set em Wimbledon desta edição para o compatriota Stan Wawrinka, mas reagiu de forma brilhante e anotou as parciais de 3/6, 7/6 (7-5), 6/4 e 6/4. Nas semifinais de sexta-feira, enfrentará quem passar do duelo de novatos entre Milos Raonic e a sensação Nick Kyrgios.

Além de buscar sua nona final em Wimbledon, que seria a primeira desde o título de 2012, Federer também poderá ultrapassar Wawrinka e recuperar o terceiro lugar do ranking, posição que perdeu há exatamente um ano, após o Slam britânico do ano passado. Federer passa também a ser o segundo tenista com mais vitórias em Wimbledon na Era Profissional, com 72, atrás somente das 84 de Jimmy Connors. Na terça-feira, ele se tornou o tenista que mais vezes chegou nas quartas de um Slam, com 42.

Tal qual havia mostrado contra o espanhol Feliciano López na véspera, Wawrinka se mostrou bem à vontade na grama nos dois primeiros sets, fazendo valer o saque, mas também com seguras subidas à rede. Ele aproveitou um início irregular do adversário nas trocas de fundo, saltou para 4/1 e manteve a vantagem até fechar a série.

Apesar de Federer ter tido dois break-points no quarto game, o segundo set foi totalmente parelho, com poucas chances de lado a lado. Os dois tenistas impuseram o saque o tempo todo. Federer teve duas chances no tiebreak antes de enfim tomar a vantagem definitiva e fechar por placar apertado, com um magnífico voleio atrás do segundo saque.

A partir daí, Federer foi tomando conta pouco a pouco da partida. Ainda que Wawrinka continuasse competitivo, já cometia mais erros com o backhand e mostrava intranquilidade com os pontos desperdiçados. No sétimo game, veio a quebra que se mostraria fundamental para o restante da partida. O campeão do Australian Open não se recuperou mais, sofreu nova quebra no terceiro game do segundo set e precisou lutar para não ceder ainda mais dianteira ao experiente Federer. No game final, emocionante, Wawrinka ainda teve uma chance de igualar o placar e Federer precisou de cinco match-points para concluir o jogo de 2h33.

A estatística final deu mais winners para Wawrinka (51 a 46, sendo 9 aces contra 10), mas Federer errou menos, com 14 a 24. Os dois procuraram bastante a rede, com pequena vantagem de Roger, que fez 32 pontos em 45 tentaivas (71%) perante os 30 em 44 do adversário (68%).

Nos confrontos diretos, Federer amplia sua vantagem sobre o amigo para 14-2. Após uma sequência de nove vitórias, entre 2009 e 2013, Roger havia perdido o jogo mais recente na decisão de Monte Carlo. Em jogos de nível Grand Slam, ele venceu também os dois em Roland Garros e outro na Austrália.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series