fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Kevin Anderson, Tomas Berdych, Australian Open, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Kevin Anderson, Tomas Berdych, Australian Open, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Kevin Anderson, Tomas Berdych, Australian Open, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/nadal/0125_ausopen_saca_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/nadal/0125_ausopen_saca_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Nadal: 'Chegar às quartas é um grande resultado'
25/01/2015 às 07h35
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/nadal/0125_ausopen_saca_int.jpg" title="Nadal tem 18 vitórias e só 3 derrotas contra Berdych" />

Nadal tem 18 vitórias e só 3 derrotas contra Berdych

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Apesar de todas as conquistas que somou em sua vitoriosa carreira, o espanhol Rafael Nadal se mostrou bastante modesto com a avaliação de sua campanha neste Australian Open. O canhoto de Mallorca garantiu sua vaga nas quartas de final do torneio, neste domingo, ao derrubar o sul-africano Kevin Anderson, que já o deixou contente com o desempenho em Melbourne.

“Chegar às quartas é um grande resultado para mim. Vim para cá tendo caído na estreia no Qatar e sem jogar muitas partidas no últimos sete meses. Sou um dos oito e isso é a coisa importante”, declarou o espanhol, que não quis fazer uma avaliação mais específica de sua forma física atual, rechaçando a ideia de colocar em números o quão perto do 100% ele está.

“Isso não é matemática, não dá para colocar em números e não importa no final. De qualquer maneira, seria muito arrogante da minha parte dizer que ganhei do 15 do mundo sem estar em boa forma”, observou o atual número 3 do mundo.

No duelo com Anderson, o canhoto de Mallorca teve um primeiro set dos mais complicados e só conseguiu deslanchar na partida depois do 5/5, quando escapou de quatro break-point contra si. “É fato que eu tive sorte de levar o primeiro set, pois ele estava muito perigoso. Kevin foi muito agressivo desde o começo, indo para as bolas vencedoras em qualquer golpe”, afirmou Nadal.

“Sempre há problemas. Existem aqueles pontos chave que podem mudar o rumo da partida, joguei dois forehands bem no fundo. Tive alguns bons serviços, especialmente o ace”, complementou o espanhol, que comemorou sua evolução em Melbourne. “Estava jogando melhor do que nos dias anteriores, com melhor ritmo nas pernas e nos forehands. A maneira como evolui meu nível foi a coisa mais importante”, avaliou.

O espanhol negou qualquer tipo de favoritismo depois de conseguir alcançar com propriedade a segunda semana do Australian Open. “Nunca falei sobre isso na minha carreira, especialmente em um momento em que estou voltando e tenho pela frente um adversário duro como Tomas Berdych, que começou a temporada muito bem em Doha”.

Nas quartas de final, Nadal terá pela frente o tcheco Tomas Berdych, contra quem venceu os últimos 17 duelos, levando a melhor em 37 dos 40 sets disputados entre eles neste período. Mesmo assim, o espanhol não se vê como favorito a um lugar nas semifinais. “Não importa o que está no passado”, disparou terceiro melhor do mundo.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series