fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Tomas Berdych, Rafael Nadal, Andy Murray, Nick Kyrgios, Ivan LendlCopa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Tomas Berdych, Rafael Nadal, Andy Murray, Nick Kyrgios, Ivan LendlCopa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Tomas Berdych, Rafael Nadal, Andy Murray, Nick Kyrgios, Ivan Lendltênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/berdych/0127_melbourne_saca_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/berdych/0127_melbourne_saca_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Com 'pneu', Berdych quebra tabu e elimina Nadal
27/01/2015 às 03h46
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/berdych/0127_melbourne_saca_int.jpg" title="Berdych não permitiu nenhuma quebra ao espanhol" />

Berdych não permitiu nenhuma quebra ao espanhol

Foto: Site Oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Quando entrou em quadra nesta terça-feira, Tomas Berdych tentava esquecer o incômdo retrospecto diante de Rafael Nadal. Em 21 jogos, eram apenas três vitórias, todas no distante 2006, e 17 derrotas seguidas. Mas por uma tarde, toda história ficou no passado e o tcheco jogou um tênis impecável para marcar a contundente vitória por 6/2, 6/0 e 7/6 (7-5) e voltar às semifinais do Australian Open.

Após repetir a campanha do ano passado no Melbourne Park, Berdych poderá encontrar Andy Murray nas semifinais, promovendo um interessante encontro de técnicos entre Daniel Vallverdu (ex-integrante do time do britânico) e Amelie Mauresmo. Mas para isso, é preciso que Murray confirme seu favoritismo diante da promessa local Nick Kyrgios, no jogo da rodada noturna.

A quebra do tabu diante de Nadal evitou que Berdych, atual 7º colocado, entrasse para a história do tênis de maneira indesejada. A série de 17 vitórias do espanhol diante do tcheco divide o posto de maior em toda a Era Aberta com duas de Ivan Lendl, contra Jimmy Connors e Tim Mayotte, e uma de Bjorn Borg sobre Vitas Gerulaitis.

Já o 'pneu' sofrido pelo espanhol durante o segundo set da partida foi apenas o terceiro contra Nadal em Grand Slam. Anteriormente, Andy Roddick no US Open de 2004 e Roger Federer na decisão de Wimbledon em 2006 também haviam repetido o feito.

A primeira quebra a favor de Berdych veio no quarto game. Apostando em devoluções no corpo do espanhol, o tcheco já assumia o controle dos pontos. Mesmo quando Nadal encaixou um bom saque, cometeu um erro não forçado com o forehand e sofreu a quebra. Logo depois, o espanhol teve duas chances de empatar, mas não as concretizou. Berdych voltaria a quebrar no oitavo game, fechando o set em 35 minutos.

O domínio do tcheco permaneceu durante a segunda parcial, que durou apenas 25 minutos. A definição de cada uma das quebras foi emblemática: erro não-forçado, dupla-falta e winner de devolução.

Nadal se recuperou no terceiro set e cada confirmação de saque era comemorada efusivamente pelo público na Rod Laver Arena. No nono game, Berdych disparou ótimos saques para salvar dois break points. Três games mais tarde, foi a vez de Nadal sacar muito bem para salvar dois match points. No tiebreak, quase todo disputado em pontos de segundo serviço, Berdych chegou a abir 5-1, Nada, encostou para 5-4, mas um winner de devolução seguido por um erro do espanhol encerrou a disputa.

A grande atuação de Tomas Berdych durante 2h13 de partida aparce no baixíssimo número de erros não-forçados do tcheco, que gosta de jogar de maneira agressiva e buscando as linhas. Berdych cedeu somente 21 pontos de graça, somando apenas nove nos dois primeiros sets. Por sua vez, Nadal cometeu 26 erros. O tcheco ainda liderou nos aces, por 10 a 3, e winners, 46 a 24.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series