fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Madison Keys, Venus Williams, Serena Williams Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Madison Keys, Venus Williams, Serena Williams Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Madison Keys, Venus Williams, Serena Williams tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/estrangeiras_outras/keys_ausopen_sentada_tensa_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/estrangeiras_outras/keys_ausopen_sentada_tensa_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Keys espera que dor na perna não afete semifinal
28/01/2015 às 02h24
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/estrangeiras_outras/keys_ausopen_sentada_tensa_int.jpg" title="Keys precisou enfaixar a perna durante a partida" />

Keys precisou enfaixar a perna durante a partida

Foto: Site oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) – Após conquistar o melhor resultado de sua carreira, chegando à semifinal do Australian Open, Madison Keys já tem uma grande preocupação. A jogadora de 19 anos enfrenta uma lesão no músculo adutor da perna esquerda, agravada na partida contra Venus Williams nesta quarta-feira.

“Ainda dói. Com certeza terei que fazer tratamento. Espero ficar bem o suficiente para amanhã”, disse Keys, que enfrenta Serena Williams por uma vaga na decisão. “Senti desde o começo (do jogo). Estava meio travada, mas era algo que ficava bom com tratamento. Mas em um golpe do jogo eu senti puxando bastante. Parecia estar perto de distender. Eu ignorei isso em Wimbledon e precisei abandonar. Então agora eu fiquei um pouco em pânico para enfaixar logo”, explicou.

Keys perdia o segundo set por 4/1 quando pediu o atendimento e depois foi retomando seu nível de jogo: “Foi um flashback de Wimbledon para mim. Tive problemas lá com esse lugar na minha perna. Foi um momento preocupante, meio assustador. Felizmente eu consegui controlar antes de acontecer algo pior. Os analgésicos e a adrenalina me ajudaram a suportar”.

A estratégia para o resto da partida era clara: atacar Venus o tempo todo. “Eu sabia naquele momento que não poderia correr muito. Se eu ficasse me esticando, iria doer mais. Eu tive que arriscar porque provavelmente não aguentaria muito um rali longo. Então fiz isso”, afirmou Keys.

Além da preocupação com a lesão, Keys também demonstrou felicidade com a campanha marcante: “Com certeza, é um sentimento incrível. Quero me sentir assim o tempo todo. Mas é uma empolgação inacreditável porque você quer continuar vencendo e melhorando. Também não quero me apressar ou me acomodar com a posição em que estou”.

A semifinal será seu primeiro encontro com Serena no circuito. “Tenho que tentar o meu melhor e ficar concentrada no meu lado da quadra, porque obviamente ela é muito boa e jogará muito bem. Se eu ficar pensando no que ela está fazendo, a situação sairá do meu controle. Vou ficar focada em mim mesma”, garantiu a promissora jogadora.

Últimas notícias
01h58
Comentários