fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Stanislas Wawrinka, Milos Raonic, Australian Open, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Stanislas Wawrinka, Milos Raonic, Australian Open, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Stanislas Wawrinka, Milos Raonic, Australian Open, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/djokovic/0128_ausopen_vibra_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/djokovic/0128_ausopen_vibra_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Djokovic diz estar preparado para batalha com Stan
28/01/2015 às 14h27
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/djokovic/0128_ausopen_vibra_int.jpg" title="Djokovic leva vantagem no retrospecto com o suíço" />

Djokovic leva vantagem no retrospecto com o suíço

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Último semifinalista deste Australian Open, garantindo a vaga na rodada noturna desta quarta-feira em Melbourne, o sérvio Novak Djokovic não foi muito exigido até então neste torneio. O número 1 do mundo não sabe ainda o que é perder sets, tendo vencido todos os seus rivais em parciais diretas, sendo o mais recente triunfo diante do canadense Milos Raonic.

Contudo, o tenista de Belgrado sabe que deve enfrentar um panorama diferente na semifinal contra o suíço Stan Wawrinka, contra quem jogou nas duas últimas edições do Australian Open e em ambas teve que jogar cinco sets. Djokovic levou a melhor em 2013, mas no ano passado acabou derrotado na caminhada de Wawrinka para o título.

“Estarei pronto para uma batalha, sabendo que preciso elevar o meu nível. Nas últimas vezes que nos enfrentamos em Grand Slam foram nas fases finais. Vai ser um jogo muito físico, mas não tive partidas longas até então no torneio e estou preparado”, comentou o sérvio, que levou a melhor em 16 dos 19 embates com Wawrinka pelas chaves principais do circuito da ATP.

No Australian Open, além dos duelos nas duas últimas temporadas, eles se enfrentaram na segunda rodada do quali em 2005. “Não consigo lembrar dessa partida. Lembro que a terceira rodada foi contra Wesley Moodie. Vou comentar isso com Stan quando o vir”, declarou Djokovic, que destacou a evolução que teve o suíço nestes últimos tempos. “Ele sempre batalhou duro, mas não acreditava que poderia ganhar um Grand Slam até o ano passado, quando as coisas mudaram. Por isso ele venceu aqui e também a Copa Davis”.

Sobre o duelo com Raonic, o sérvio destacou a importância de sair vencendo o tiebreak do primeiro set. “Com certeza mudaria as coisas, o primeiro set foi bem equilibrado, mas acho que tive mais chances do que ele. Lidei melhor com os momentos importantes e venci o importante primeiro set. Faturar o tiebreak e conseguir uma quebra logo no primeiro game do segundo set foi realmente importante, pude me soltar um pouco mais, ser mais agressivo”, observou.

Outro ponto avaliado por Djokovic foi seu desempenho no saque, tendo conseguido um desempenho até melhor do que Raonic neste fundamento. Para ele, a presença do treinador Boris Becker tem ajudado muito neste quesito. “Sem dúvidas que tem colaborado no meu saque. Faz 12 meses que estamos juntos. Sei que não posso sacar tão forte quanto Milos, mas uso mais os ângulos e a precisão que possa me render mais pontos de graça. É isso que tenho feito nesses últimos 10 dias”, finalizou o número 1 do mundo.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series