fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Bruno Soares, Jamie Murray, Australian Open Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Bruno Soares, Jamie Murray, Australian Open Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Bruno Soares, Jamie Murray, Australian Open tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/bruno_soares/0130_ausopen_trofeu_murray_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/bruno_soares/0130_ausopen_trofeu_murray_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Sensacao do 1 Slam e indescritivel afirma Bruno
30/01/2016 às 16h16
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/bruno_soares/0130_ausopen_trofeu_murray_int.jpg" title="Soares e Murray são a melhor dupla da temporada" />

Soares e Murray são a melhor dupla da temporada

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - O mineiro Bruno Soares conquistou neste sábado seu primeiro Grand Slam de duplas e o terceiro da carreira. Ao lado do britânico Jamie Murray, com quem começou a jogar no início do ano, derrotou de virada a experiente parceria formada pelo canadense Daniel Nestor, de 43 anos, e pelo tcheco Radek Stepanek, de 37 anos.

"A sensação de ganhar o meu primeiro Grand Slam de duplas é indescritível. Esse tipo de torneio começa pra gente, desde pequeno, como um sonho. Aos poucos vai se tornando realidade, depois passa a virar um objetivo, e agora passa a ser um título. Realmente é muito especial. A gente trabalha para isso e se sacrifica para esse momento. Uma vitória como essa, faz tudo valer a pena," disse um emocionado Bruno.

Para conquistarem o título, Bruno e Murray precisaram de 2h19min e muita maestria para superarem Nestor e Stepanek, de virada. "Foi super disputado. Não tinha como esperar outra coisa. Eles são super experientes e entraram muito sólidos e soltos. Demoramos um pouco para entrar no jogo. No início do segundo set conseguimos nos soltar e depois da quebra, impusemos nosso jogo e até o final poderia ter sido um pouco mais fácil. Salvaram umas bolas espíritas, mas foi importante manter a tranquilidade e conseguir fechar o jogo."

Desde que resolveram jogar juntos, o brasileiro e o escocês colocaram como grande objetivo vencer um Grand Slam. Ambos já haviam sido campeões na dupla mista, disputado finais de duplas masculina, mas nunca vencido na categoria.

"Não é uma surpresa que a gente tenha se dado bem em quadra tão rápido. Quando resolvemos jogar juntos, quando o Jamie me convidou, a gente já imaginou que poderia ser uma dupla muito boa. Mas, até aí dizer que ganharíamos o primeiro Grand Slam, o Australian Open, não dava para imaginar. Nós dois fizemos uma pré-temporada muito boa, ficamos em contato e fizemos muitos jogos, apesar de terem sido só dois torneios, antes de chegar aqui", comentou o mineiro.

Bruno e Jamie foram à semi em Doha e ganharam o ATP de Sydney, passando agora a liderar o ranking de duplas na corrida da ATP para Londres. Ainda emocionado com a vitória, o mineiro lembrou do feito para o Brasil nas duplas.

"É mais um grande feito para o Brasil. Mais um título de Grand Slam, depois de tudo que a gente vem fazendo pelo tênis brasileiro. É mais uma coisa para entrar para a história. Hoje o Brasil tem dois campeões de Grand Slam, nos últimos, 7, 8 meses. É muito especial para o nosso tênis", festejou o número 2 do Brasl nas duplas.

Com este resultado, e Marcelo Melo como número 1do mundo e campeão em Roland Garros, Bruno afirma que é possível sonhar com o Ouro Olímpico. "Dá sim para sonhar com o ouro. Sonhamos com essa medalha desde Londres, em 2012. A gente sabe o nível de tênis que estamos jogando e sabe que joga bem junto e em casa. Com certeza vamos em busca do ouro", finalizou.

Bruno conquistou o primeiro título de Grand Slam em 2012, no US Open, ao lado da russa Ekaterina Makarova, parceira de Elena Vesnina, com quem está jogando o Australian Open e fará a final deste domingo. O segundo título de Grand Slam veio dois anos depois, o mesmo US Open, com a indiana Sania Mirza. Bruno foi vice de duplas com Alexander Peya, também em Nova York, em 2013.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series