fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Novak Djokovic, Roland Garros, Sam Groth, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Novak Djokovic, Roland Garros, Sam Groth, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Novak Djokovic, Roland Garros, Sam Groth, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/nadal/0520_rg_treinando_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/nadal/0520_rg_treinando_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal podera comemorar 30 anos contra Djokovic
21/05/2016 às 11h04
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/nadal/0520_rg_treinando_int.jpg" title="Nadal diz que sente energia especial quando está em Paris" />

Nadal diz que sente energia especial quando está em Paris

Foto: Site oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Paris (França) - Tudo pode ser muito especial para Rafael Nadal em Roland Garros deste ano. O canhoto espanhol, depois de um período de desempenho anormal, voltou a brilhar no saibro europeu e chega novamente a Paris entre os grandes candidatos ao título.

Questionado se já se sentia velho ao estar a poucos dias de completar 30 anos, Nadal foi firme. "Não, não sinto. É verdade que estou há muito tempo no circuito - 16 anos para ser exato -, mas em termos de postura mental e de vida me acho jovem". Curiosamente, seu aniversário coincidirá com a rodada semifinal deste ano, em que poderá estar na quadra diante de Novak Djokovic.

Ao contrário do ano passado, quando chegou a Paris sem títulos na temporada europeia de saibro, Rafa foi campeão em Monte Carlo e Barcelona, mostrando muito de seu melhor tênis. "A única coisa que preciso aqui (para ganhar jogos) é jogar bem. Não quero comparar com a temporada passada. O importante é que estou bem em 2016, com alguns bons torneios disputados em sequência. O ideal era ficar melhor a cada rodada".

Nadal diz que o clima pode ajudar sua campanha em busca do 10º troféu em Paris. "Se o sol aparecer e a quadra ficar mais seca, meu jogo se adaptará muito bem à quadra. Aí eu só preciso me sair bem". Seu adversário de estreia na terça-feira será o sacador australiano Sam Groth, 95º do mundo mas com pouca intimidade com a quadra de terra batida.

O fato de ter vencido tantas vezes lhe transfere um clima favorável no torneio. "Gosto de tudo aqui, da organização, do lugar, me sinto muito confortável. Tenho ótimo relacionamento com todo mundo. É muito especial quando você está num lugar onde já obteve tanto sucesso. É o lugar mais importante ao longo de minha carreira, sem dúvida". E repete sua máxima: "Se jogar bem, sei que posso obter boas coisas".

Últimas notícias
Comentários