fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Roland Garros , Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Roland Garros , Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Roland Garros , tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/nadal/0527_rg_coletiva_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/nadal/0527_rg_coletiva_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Volta de Nadal em Wimbledon considerada dificil
28/05/2016 às 11h04
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/nadal/0527_rg_coletiva_int.jpg" title="Nadal foi à coletiva de despedida com proteção no punho" />

Nadal foi à coletiva de despedida com proteção no punho

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Paris (França) - A situação do espanhol Rafael Nadal, que na última sexta-feira anunciou sua desistência em Roland Garros por causa de um problema no punho esquerdo, não é das mais tranquilas e o seu retorno às quadras está indefinido. O médico do canhoto de Mallorca e da Federação Espanhola de Tênis afirmou que não há previsão da volta em entrevista ao diário espanhol 'Marca', que considera pequenas suas chances de jogar Wimbledon.

"O retorno dependerá de como ele vai evoluir durante o tratamento que vamos fazer. Começaremos imobilizando a região e dando anti-inflamatórios. O bom da proteção é que pode ser regulada e deixa o punho aquecido", comentou Ángel Luiz Cotorro, responsável pelo tratamento do atual número 5 do mundo, em entrevista para o Marca

"Não dá para afirmar uma data concreta para tirar a proteção e sequer quando Nadal voltará a competir", complementou o médico de Nadal. Ele confirmou que o tenista poderia romper o tendão do punho a qualquer momento se continuasse forçando e por isso foi aconselhado a interromper sua participação em Roland Garros.

O canhoto de Mallorca fez questão de reforçar toda sua confiança no médico que cuida de sua saúde e por isso seguiu seus conselhos. "Tenho plena confiança em Ángel e seria um risco seguir. Ele me disso que não poderia seguir assim por cinco partidas mais e por isso não havia sentido continuar jogando", afirmou Nadal em sua coletiva de despedida em Paris. 

Exames de ressonância magnética foram realizados durante a participação de Nadal em Roland Garros, mostrando o grau da lesão que já o incomodava há algum tempo. O espanhol seguiu os conselhos médicos e desistiu do torneio no meio, esperando voltar para Wimbledon. Porém, a meta é estar recuperado para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, onde será o porta-bandeira.

Últimas notícias
Comentários