fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
tênis" />
Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Desafio precisa evoluir para ser usado no saibro
28/05/2016 às 11h59
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Paris (França) - A tecnologia do desafio eletrônico precisa melhorar para que ele possa ser utilizado nas quadras de saibro. Segundo Peter Irwing, um dos responsáveis pela aparelhagem nos torneios, eles precisam de 30 minutos para reconfigurar o sistema de uma partida para a outra, isso por causa das imperfeições naturais da quadra de saibro. 

"Uma coisa muito importante para o nosso sistema são as medidas da quadra, mas também temos que nos preocupar com as variações e ondulações no solo. Quando você joga no saibro, o chão fica em constante modificação e isso requer mais trabalho de nosso lado. Temos que sempre ficar recalibrando o sistema para poder usar", disse Irwing em entrevista ao The New York Times

Ele ainda explicou que nas quadras duras esse problema não existe, por a superfície não muda. "Na grama também temos que reclaibrar o sistema, mas bem menos do que no saibro", acrescentou, destacando que ventos, redemoinhos e chuva não interferem na eficácia do equipamento.

Comentários