Notícias | Dia a dia
Medvedev garante nunca ter sentido tanta dor
29/03/2021 às 09h08

Miami (EUA) - O domingo foi de sofrimento para o russo Daniil Medvedev, que precisou de três sets e dois tiebreaks para derrotar o australiano Alexei Popyrin em batalha de 2h37. Para piorar a situação do número 2 do mundo, na reta final da partida ele ainda enfrentou fortes cãibras, ficou com a movimentação bastante comprometida e só se salvou porque já tinha quebra de vantagem.

“Senti muita dor, principalmente com 4/3 e break à frente. Depois do primeiro ponto não sei o que aconteceu comigo, mas nunca tinha sentido tanta dor em toda a minha vida. Meu saque, que estava sendo horrível até aquele ponto, me salvou”, disse o russo, que conseguiu se concentrar no momento para encaixar bons primeiros serviços e assim vencer o jogo.

Medvedev venceu 92% dos pontos com o primeiro serviço, mas também só trabalhou com ele em metade dos 98 pontos que disputou. Com o segundo saque o desempenho foi bem pior, vencendo apenas 55% dos pontos disputados.

+ Popyrin: 'Hoje aprendi que devo ser mais inteligente'

“Foi muito doloroso ficar de pé durante alguns ralis naquele momento. Eu sentia como se minhas pernas não estivessem me seguindo. Só pensava em não cair no chão, mas não podia porque se eu caísse, com certeza, não conseguiria me levantar de novo. Acho que foi um jogo divertido de assistir. Foi uma partida inesquecível”, analisou o russo.

Já pensando na sequência no torneio, Medvedev disse já estar melhor quando deu a entrevista coletiva. “Fiz a recuperação, me hidratei e descansei um pouco. Minhas pernas ainda doem um pouco, mas amanhã terei o dia de folga, então não tenho nada com que me preocupar para a próxima partida”, observou o russo, que lamentou as chances perdidas no segundo set.

“Se eu tivesse vencido em dois sets, nada disso teria acontecido e não estaríamos falando sobre isso. O terceiro match-point foi difícil, porque senti que deveria ter vencido. Não estou nada feliz com a maneira como joguei hoje. Acho que houve momentos em que poderia ter jogado melhor. Consumada a vitória, senti um grande alívio”, finalizou Medvedev, que chegou a abrir 5/2 na segunda parcial e depois teve três match-points no saque de Popyrin.

Comentários