Notícias | Dia a dia
Murray garante que nº 1 não é seu problema
17/05/2017 às 09h43
As derrotas precoces em Indian Wells e Monte Carlo são desculpáveis, porque eu estava com problema no cotovelo e até precisei pular fora de Miami. Mas estas semanas em Madri e Roma não têm um motivo real para isso. Simplesmente não estou jogando um bom tênis. Preciso trabalhar e achar uma forma de dar a volta por cima. Acredito que conseguirei.
Andy Murray, sobre mais uma derrota logo na estreia sobre o saibro europeu
Imaginei que, depois de Barcelona, eu começaria a jogar melhor no saibro. E estas duas últimas semanas, em Madri e Roma, certamente não foram tão boas como Monte Carlo e Barcelona. Mesmo a partida que perdi em Monte Carlo acho que joguei um bom tênis. Estas duas últimas semanas estiveram muito longe do que eu gostaria.
Referindo-se à derrota para Albert Ramos em que abriu 4/0 no terceiro set
Acho que não estou me movimentando da forma ideal no saibro, algo que foi chave para mim nos dois últimos anos. Preciso mudar isso.
Questionado sobre qual seria seu maior problema no momento
Não criei chances o suficiente na partida. Normalmente, durante uma partida, seu adversário te dá algumas oportunidades com alguns erros e você precisa criar algumas outras. Isso certamente não foi o caso diante de (Fabio) Fognini. Minhas únicas chances vieram quando ele cometeu falhas.
Sobre a derrota desta segunda-feira quando iniciou a defesa do título do ano passado
Não sinto qualquer diferença agora que sou número 1 ou uma década atrás. O fato é que não estou jogando bem e isso não tem nada a ver com meu ranking.
Negando que o fato de ser líder tenha criado uma pressão extra
Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis