Notícias | Dia a dia | Roland Garros
'Agassi é alguém que me inspira', diz Djokovic
27/05/2017 às 10h07

Em Paris, sérvio estreia parceria com ex-número 1

Foto: Divulgação

Paris (França) - Ao iniciar um novo trabalho ao lado de Andre Agassi, Novak Djokovic avalia que o ex-número 1 é alguém que o inspira a se tornar um jogador melhor. Na opinião do sérvio, o fato de Agassi já ter passado por situações similares em sua carreira como atleta é fundamental para que ele retome o caminho das vitórias.

"André é alguém que me inspira muito. Essa é uma das coisas que eu sentia que estava precisando: Uma nova inspiração. Ele é alguém que sabe exatamente o que estou passando em quadra e fora dela", disse Djokovic em sua primeira entrevista coletiva em Roland Garros.

Djokovic conta que ele e Agassi já trocavam mensagens durante os Masters 1000 de Madri e Roma, quando o sérvio acumulou uma semifinal e um vice-campeonato. "Durante algumas semanas durante Madride Roma, nós já analisávamos as partidas por telefone um com o outro". 

"Isso permitiu que ambos nos conhecêssemos e, especialmente, para ele se aproximar do meu pensamento e da minha mentalidade sobre o tênis e sobre a vida em geral", avaliou o atual número 2 do ranking mundial.

"Fiquei muito feliz por ele ter aceitado vir pessoalmente a Paris e passar algum tempo comigo. Na quinta-feira foi o nosso primeiro dia e fizemos duas sessões de treinos e, em seguida, tivemos uma conversa muito longa à noite. Mesmo que fosse o primeiro dia, parecia que nós nos conhecíamos há muito tempo", avalia o jogador de 30 anos.

O sérvio voltou a comentar sobre a surpreendente decisão de dispensar toda a equipe técnica no início do mês, liberando o técnino Marian Vajda, o preparador físico Gebhard Phil Gritsch e o fisioterapeuta Miljan Amanovic.

"A mudança que experimentei nas últimas três ou quatro semanas, depois de me separar da equipe com quem eu trabalhei por dez anos e criar uma nova equipe trouxe uma vibração nova", comentou o atual campeão de Roland Garros que estreará contra o espanhol Marcel Granollers.

"Eu me sinto muito bem neste momento porque eu vinha tendo um pouco de dificuldades em quadra nos últimos cinco ou seis meses, tentando me redefinir e redescobrir que tipo de trabalho seria o ideal", argumentou o sérvio, que tem vinte vitórias e seis derrotas na temporada.

"Todos nós sentimos que precisávamos de uma mudança e que precisávamos seguir nossos caminhos separadamente. Então agora, eu me sinto muito melhor na quadra".

Comentários