Notícias | Dia a dia
Disputa de Bouchard com USTA será julgada em 2018
11/12/2017 às 15h12

Bouchard não passou da estreia no US Open de 2017

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - A batalha judicial entre a USTA (Federação Norte-americana de Tênis) e a canadense Eugenie Bouchard, que acusa a entidade de negligência durante o US OPen de 2015, terá um ponto final em fevereiro de 2018, quando será julgado o processo movido pela tenista.

Dois anos atrás, Bouchard sofreu uma lesão na cabeça depois de escorregar no piso molhado na sala de fisioterapia depois de uma partida de duplas mistas. Por causa disso ela foi obrigada a desistir do torneio, em que estava nas oitavas de final em simples.

O tribunal federal de Nova York iniciará o julgamento a partir do dia 20 de fevereiro do próximo ano, em audiência que pode durar 10 dias. Bouchard pede indenização pela lesão que sofreu e ressarcimento dos gastos médicos que teve por causa da concussão causada pela queda.

Entre as 33 testemunhas nomeados pelos advogados da canadense estão a sua mãe (Julie LeClair), seu agente comercial (John Tobias) e o australiano Nick Kyrgios, que fora seu parceiro na partida de duplas mistas que antecedeu o acidente.

A tenista assegura que sua queda no dia 5 de setembro de 2015 aconteceu por causa de uma substância escorregadia e perigosa que estava no chão e alega que os funcionários do US Open não a avisaram sobre as condições. A defesa da USTA afirma que a sala de fisioterapia estava fechada e a jogadora deveria saber disso.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis