Notícias | Dia a dia
Court: 'Casamento é entre homem e mulher'
12/12/2017 às 13h30

Court é a recordista de Grand Slam com 24 títulos de simples

Foto: Arquivo

Sydney (Austrália) - Nome dos mais importantes na história do tênis mundial, a australiana Margaret Court, que inclusive dá nome a uma das quadras do complexo de Melbourne Park, que abriga o Australian Open, mais uma vez não fugiu das polêmicas e voltou a se posicionar contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Em entrevista ao Daily Mail, a australiana de 75 reforçou sua posição em relação ao casamento. "Eu defendo a família e acabo sendo criticada por causa disso. Não tenho nada contra os homossexuais, eles pensam que eu os odeio, mas não é assim. Tenho minhas crenças e acredito na liberdade de expressão, mas sou muito perseguida por certas coisas que digo", afirmou Court.

"Amo as pessoas, mas o que é errado não é certo. A bíblia é o guia para como viver a vida, um mapa para o sucesso. O casamento tem que ser conforme as normas de Deus, entre homem e mulher", acrescentou a australiana, atual recordista de títulos de Grand Slam com 24 conquistas em simples e 64 no total, juntando também duplas e duplas mistas.

Correndo o risco de ser ultrapassada pela norte-americana Serena Williams, que já tem 23 Slam no currículo, ela garante que não se preocupa com isso. "Não perco um minuto sequer do meu sono por vê-la atrás do meu recorde. Não acho que alguém vá bater os meus 62, mas os 24 é provável. Até mesmo por (Roger) Federer, que já tem 19", disse.

A australiana lembra que sua fé no cristianismo é uma coisa que a acompanha desde o começo e credita a ela boa parte do que conseguiu conquistar dentro de quadra. "Desde que eu era pequena sabia que meu tênis era um dom de Deus. Algumas vezes eu estava cansada e achava que não ia dar, mas Ele me dava um fôlego extra", afirmou Court.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis