Notícias | Dia a dia | Australian Open
Histórico negativo em Slam não preocupa Zverev
13/01/2018 às 16h32

Zverev disputou dez Grand Slam na carreira e nunca passou das oitavas

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Quarto colocado no ranking mundial, Alexander Zverev sabe que precisa de bons resultados em Grand Slam para dar mais um salto na carreira. Prestes a estrear no Australian Open e ciente de seu retrospecto negativo, o alemão garante que os números não o preocupam.

"Isso não é motivo para se preocupar tanto", disse Zverev, que já disputou dez Grand Slam na carreira e nunca passou das oitavas, fase que alcançou apenas uma vez. "Muitas vezes, não foi porque eu joguei mal, mas porque enfrentei adversários muito bons. Perdi para o Nadal aqui e para o Raonic em Wimbledon, sempre em cinco sets".

"Mostrei em várias ocasiões que eu posso jogar contra os melhores do mundo e vencê-los. Quero dizer, sou o número 4 do mundo por algum motivo", argumentou alemão, que conquistou seus dois primeiros títulos de Masters 1000 no ano passado, em Roma e Montréal.

"Não tentando soar arrogante ou qualquer coisa, mas sempre disse que trabalho muito fisicamente e sempre estou tentando melhorar o desempenho nos Grand Slam. Espero conseguir isso já nesta semana", complementou o jovem de 20 anos, que disputará o Australian Open pela terceira vez na carreira.

Zverev fez sua preparação para o Australian Open durante a Copa Hopman. E, embora a Alemanha tenha chegado à final da competição, o jogador perdeu três dos quatro jogos de simples que fez. Os maus resultados em Perth também não abalam sua confiança. "Sempre disse que levaria a Copa Hopman como parte da pré-temporada. Eu estava treinando muito antes dos jogos. Para mim, era bastante óbvio que não estaria jogando meu melhor tênis lá", comentou o alemão, que jogou ao lado da ex-número 1 Angelique Kerber no torneio entre nações. "Estou jogando melhor agora e me sentindo muito melhor em quadra. Estou pronto para começar o primeiro Slam".

Ainda que sua estreia seja contra o italiano Thomas Fabbiano, o principal assunto durante a entrevista coletiva de Zverev em termos de adversários foi o possível encontro com seu irmão mais velho, Mischa, na terceira rodada. "Olha, eu ainda não cheguei lá. Vocês podem me fazer essa pergunta quando isso acontecer".

"Eu acho que seria um momento muito especial para todos nós. Quero dizer, dois irmãos jogando um contra o outro em um Grand Slam é algo que não se vê com muita frequência. Se acontecer, é claro que vou querer ganhar e acho que ele também vai querer ganhar. Será um momento feliz para toda a família".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series