Notícias | Dia a dia | Australian Open
Nadal: 'É preciso investigar razão de tantas lesões'
14/01/2018 às 14h42

Espanhol vem se recuperando de lesão no joelho direito

Foto: Arquivo

Melbourne (Austrália) - Em seu primeiro compromisso oficial na nova temporada, Rafael Nadal comentou sobre a série de lesões que tem afetado alguns dos principais nomes do circuito, como ele próprio, além de Novak Djokovic, Andy Murray e Stan Wawrinka. Para o número 1 do mundo é preciso investigar a razão

"Eu provavelmente estive nessa situação mais vezes que eles. Não é novidade para mim que eu me machuque. Não sei o que vai acontecer. Os problemas que eles tiveram foram diferentes problemas, mas eu tive problemas durante minha carreira algumas vezes, não?", disse Nadal em entrevista coletiva no último sábado.

"Desejo a Stan e Andy uma boa recuperação e tudo de bom para o futuro. Outra coisa é que há muitas lesões no circuito. Eu não sou o único a dizer, mas alguém tem que investigar o que está acontecendo", explicou o espanhol que vem de lesão no joelho direito.

"Não sou eu quem toma as decisões, mas quando isso acontece muitas vezes é porque tem alguma coisa errada. Não estou dizendo o que fazer. Estou aqui apenas para jogar tênis. Mas quando algo está acontecendo, você precisa analisar o porquê", complementou o jogador de 31 anos.

Nadal não atuou na série de exibições em Abu Dhabi e tampouco disputou o ATP 250 de Brsibane na primeira semana do ano. "É a primeira vez que venho para cá sem jogar uma partida oficial antes. É uma situação nova para mim. Mas eu me sinto bem. Sinto que tive boas semanas de treinos e espero estar pronto para jogar na segunda-feira", explica o espanhol que estreia no Australian Open contra o dominicano Victor Estrella Burgos.

"Tive uma longa temporada. Não foram tantos torneios, mas fiz muitos jogos. Tive que parar por um tempo e comecei pouco depois do que eu esperava. É por isso que não consegui começar o ano jogando em Abu Dhabi e Brisbane. Decidimos começar a temporada mais tarde, porque precisávamos de mais alguns treinos. Começamos devagar, para eu estar mais descansado mentalmente e fisicamente, e fazer as coisas do jeito certa. Foi o que tentamos fazer", comentou o canhoto de Mallorca, que precisou desistir do ATP Finals no fim do ano passado.

Nadal também explicou o motivo para ter disputado um jogo-treino com Dominic Thiem na última terça-feira com árbitro de cadeira, placar, juízes de linha e boleiros. "Eu queria jogar algumas partidas em ritmo de competição. Fiz um jogo em Kooyong, que é um clube ótimo, mas as condições de jogo são completamente diferentes daqui".

"Nós decidimos jogar outra partida. Falei com a organização do Australian Open e eles nos deram chance de jogar como um treino aberto, mas mais perto de um jogo para o público", comentou o espanhol que fez uma exibição no Kooyong Park na última terça-feira contra Richard Gasquet. "Tenho um bom relacionamento com Dominic. Falei com ele sobre isso. Ele ficou muito feliz em fazer isso acontecer também. Foi um bom treino. O trabalho foi feito do jeito certo".

Atual vice-campeão em Melbourne, Nadal prefere pensar jogo a jogo durante sua campanha em Melbourne. "Penso na primeira rodada que eu jogo contra o Estrella Burgos. Eu vou dia-a-dia, como sempre fiz. Será a primeira partida oficial do ano. Não faz sentido pensar mais do que isso. Importante para mim é o início do torneio deste ano".

Embora não esteja mais viajando com o tio e treinador Toni Nadal a partir deste ano, o número 1 do mundo explica que Toni também participou de sua pré-temporada. "Ele participa tanto quanto quiser. Ele é meu tio e tudo o que ele quer fazer por mim, estarei satisfeito. Não é minha decisão. Ele tem confiança suficiente em mim e tenho confiança suficiente nele para falar sobre qualquer coisa que eu tenha que falar.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series