Notícias | Dia a dia | Australian Open
Bia espera que vitória motive mais brasileiras
16/01/2018 às 08h35

Vitória em estreia na Austrália foi a primeira de uma brasileira no torneio desde 1965

Foto: Arquivo

Melbourne (Austrália) - A vitória de Beatriz Haddad Maia na rodada de estreia do Australian Open encerrou um longo de 53 anos sem que uma brasileira avançasse no Grand Slam australiano, já que as últimas vitórias nacionais foram de Maria Esther Bueno na campanha até o vice-campeoanto em 1965. Feliz com o resultado, a jovem de 21 anos espera poder motivar outras brasileiras a buscar espaço nos grandes torneios.

"Fico feliz em quebrar esse tabu. É sempre uma honra jogar pelo Brasil. Hoje tinham muitos brasileiros torcendo por mim", disse Beatriz Haddad Maia após a vitória por 7/6 (7-3) e 6/4 sobre a convidada local Lizette Cabrera nesta terça-feira.

"Saber que há 53 anos nenhuma brasileira ganhava aqui só deixa a gente mais motivado que é possível. Não só eu, mas todas as garotas devem acreditar que também podem", destacou a número 1 do Brasil e atual 70ª colocada no ranking mundial.

Bia reconhece que o confronto válido por um Grand Slam teve uma dinâmica diferente que a partida que fez contra a mesma adversária na semana anteiror em Hobart. "Foi um jogo duríssimo. Ela começou jogando muito solta, em casa, bem diferente da semana passada".

"O ponto positivo de hoje é que eu competi muito bem, me mantive firme de cabeça e agora é me preparar para a próxima rodada, outra pedreira contra a (Karolina) Pliskova", complementou a paulistana, que marcou sua segunda vitória da carreira em um Grand Slam e vai desafiar a número 6 do mundo, tentando derrotar uma top 10 pela primeira vez.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series