Notícias | Dia a dia | Australian Open
'Somos parte de uma indústria no tênis', diz Djokovic
18/01/2018 às 08h39

Sérvio afirma que organizadores de torneios devem ouvir mais os jogadores

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Depois de atuar sob forte calor nesta quinta-feira, Novak Djokovic falou sobre as difíceis condições encontradas na partida diante de Gael Monfils pela segunda rodada do Australian Open. Mesmo com a vitória por 4/6, 6/3, 6/1 e 6/3, o sérvio estava descontente com a situação e espera que os organizadores do torneio possam ser mais abertos às opiniões dos jogadores.

"Sei que um profissional deve estar apto jogar e ser capaz de enfrentar condições difíceis, mas tem que haver um limite quando há um potencial risco para a saúde", disse Djokovic após a partida. "Existe uma regra sobre o índice, uma combinação entre temperatura e umidade. Não tenho tanta certeza sobre isso, para ser honesto".

"Mas tem certos dias em que é preciso, como supervisor de torneio, reconhecer que você precisará dar aos jogadores algumas horas a mais de descanso antes de entrar em quadra. Entendo que há um fator dos ingressos e se você não jogar as pessoas ficarão insatisfeitas. Mas você deve levar em consideração diferentes aspectos antes de montar uma programação assim".

"É um assunto muito complexo para falar. Você deve entender o que o jogador passa. Somos parte de uma indústria que está apenas adicionando eventos. Não há indícios de que tenhamos alguma forma de discussão para uma temporada mais curta ou qualquer coisa assim. Estamos apenas adicionando eventos oficiais e não oficiais".

"Do ponto de vista de um jogador, é sempre corrido. Você tem que jogar os eventos obrigatórios e sempre tem o desafio de defender pontos porque isso afeta tudo. Você sempre está constantemente, semana após semana, fazendo parte da dinâmica do nosso esporte, que às vezes parece um pouco demais".

Desde a publicação da ordem das partidas foi veiculado na imprensa e em redes sociais que o sérvio havia escolhido atuar nesse horário, hipótese que foi descartada pelo ex-número 1. "Se eu solicitei? Não. Mas estava tudo bem para mim com qualquer horário que colocassem meu jogo".

Durante a partida, Djokovic foi advertido pelo árbitro John Blum por exceder o limite de 25 segundos para sacar. Ele afirma que é situação é perfeitamente compreensível. "Quando você enfrenta essas condições, você precisa esperar. A advertência foi justa, o árbitro estava certo e fez o trabalho dele. Ele lidou muito bem com a situação".

"Disse a ele que estava completamente certo. Eu respeito isso. O árbitro estava fazendo um bom trabalho, ele nos tolerou algumas vezes e realmente participou da partida. Ele mostrou que entende o jogo", complementou o sérvio de 30 anos, que agora enfrenta o canhoto espanhol Albert Ramos.

Djokovic também falou sobre a queda de rendimento sentida por seu adversário no fim do jogo. "Foi uma das condições mais difíceis em que já joguei. Talvez ele tenha sofrido um pouco mais no final do segundo set e também no terceiro. Era óbvio que ele não estava no seu melhor".

Monfils foi taxativo sobre a dificuldade para jogar em um dia tão quente. "Eu estava morrendo em quadra por 40 minutos. Estava muito quente e difícil de respirar. Acho que foram as condições mais difíceis que eu já joguei. Tentei baixar minha temperatura, mas mesmo com toalha de gelo ou bebendo água, meu corpo estava super quente".

Comentários