Notícias | Dia a dia | Australian Open
Federer se coloca à disposição para jogar à tarde
18/01/2018 às 13h57

Suíço jogou à noite nas duas primeiras rodadas

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Diante da onda de calor em Melbourne e das rodadas diurnas serem disputadas sob altas temperaturas, Roger Federer se colocou à disposição para jogar durante o dia depois de ter feito seus dois primeiros jogos na sessão noturna da Rod Laver Arena. O atual campeão do torneio se diz ciente da dificuldade que comprometeu o desempenho de vários atletas, mas acredita ser difícil encontrar soluções.

"Sabemos que pode ser muito quente aqui na Austrália. Eu me lembro de anos em que tivemos quatro dias seguidos fazendo 40 graus. Agora temos dois. A maioria dos jogadores precisou jogar com mais de 30 graus", disse Federer após a vitória por 6/4, 6/4 e 7/6 (7-4) sobre o alemão Jan-Lennard Struff.

"É difícil se preparar para isso de certa forma. Mas quando você vem para cá, sabe que isso pode acontecer. Claro, estou feliz por ter jogado durante a noite. Mas, como eu disse na quadra, eu também jogaria durante o dia. Costumo ir para Dubai onde faz 45 graus, 38 parece quase ok", comentou o dono de cinco títulos em Melbourne.

"O problema com essa temperatura é que às vezes seu corpo apenas reage de uma forma estranha. É difícil sair dessa sensação de não se sentir bem. Claro, eu vi que outros jogadores sofrerem, mas enquanto nada de ruim acontecer, está tudo bem", opinou o atleta de 36 anos.

"Em um dia como o de hoje, o que você faz? Você para todas as partidas? Os jogadores que tiverem a sorte de estar nas quadras centrais jogam com o teto fechado e todos os outros tem seus jogos adiados para o dia seguinte? Isso é bom? Isso também não é bom. Todo mundo vai terminar às 3 da manhã, como um dia chuvoso em Nova York. Eu já passei por isso. É melhor? Honestamente, não tenho certeza", afirmou o número 2 do mundo.

"Ao mesmo tempo, você sabe quando você vem para a Austrália faz calor e que às vezes isso será problemático. Todo mundo vai ter que enfrentar problemas semelhantes. Há muitas coisas que ainda podemos melhorar e percorremos um longo caminho nos últimos anos. Não estou aqui para reclamar. Estou realmente muito feliz. É por isso que ainda estou no circuito", completou o suíço, que vai enfrentar o francês Richard Gasquet na terceira rodada.

Comentários