Notícias | Dia a dia | Australian Open
Wozniacki confirma e segue na luta pelo número 1
19/01/2018 às 11h25

Wozniacki precisa pelo menos de uma semi para disputar o primeiro lugar com Halep

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Se o jogo anterior de Caroline Wozniacki em Melbourne foi sofrido, com salvando dois match points diante da croata Jana Fett, a vaga da dinamarquesa nas oitavas de final do Australian Open veio de maneira mais tranquila. A número 2 do mundo precisou de apenas 1h26 para marcar 6/4 e 6/3 sobre a holandesa Kiki Bertens, 32ª do ranking e trigésima cabeça de chave.

Wozniacki está de volta às oitavas em Melbourne depois de cinco temporadas. A dinamarquesa de 27 anos agora se prepara para enfrentar a eslovaca Magdalena Rybarikova, que venceu a ucraniana Katerina Bondarenki por 7/5, 3/6 e 6/1. O histórico é bem favorável à ex-número 1, que venceu cinco dos seis encontros anteriores.

Candidata a assumir a liderança do ranking mundial, posição que já ocupou por 67 semanas, Wozniacki precisa pelo menos de uma semifinal para ter chance de ultrapassar a atual número 1 Simona Halep. Também estão na disputa Karolina Pliskova e Elina Svitolina.

A rápida partida desta sexta-feira começou com boa vantagem a favor de Wozniacki, que conquistou a quebra ainda no segundo game e liderou por 3/0. A dinamarquesa vinha muito firme em seus games de serviço, exceção feita ao momento de sacar para o set. Mas durou pouco a reação de Bertens, que abusou dos erros não-forçados e perdeu o saque de zero logo na sequência.

O roteiro se repetiu no começo do segundo set. Wozniacki permanecia muito firme do fundo de quadra e tinha o serviço facilitado pelo fato de a holandesa não deixá-la em situação desconfortável, com bolas sem peso e muitas vezes no meio da quadra.

A número 2 do mundo abriu uma boa margem na liderança, mas quase botou tudo a perder no último game da partida. Insatisfeita com a marcação de um árbitro de linha, Wozniacki atirou uma bola com força que poderia causar uma desqualificação sumária da partida caso um oficial ou espectador fosse atingido. Sacando para o jogo, a dinamarquesa salvou quatro break points e precisou de quatro chances para vencer a partida.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series