Notícias | Dia a dia | Australian Open
Kerber destaca o foco e retomada da confiança
20/01/2018 às 13h26

Alemã agora vai enfrentar a taiwanesa Su-Wei Hsieh nas oitavas em Melbourne

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Depois de superar Maria Sharapova neste sábado para avançar às oitavas de final do Australian Open, Angelique Kerber destacou o foco que teve na partida diante da ex-número 1. Kerber avalia que foi importante pensar apenas naquilo que precisava fazer em quadra para seguir em frente no primeiro Grand Slam do ano.

"Sabia que seria uma partida difícil e estava pronta para ser agressiva desde o primeiro ponto, mas também ficar muito focada no meu jogo e em disputar todos os pontos", disse Kerber após a vitória por 6/1 e 6/3.

"Sei que Maria está sempre lutando. Depois do primeiro set, tentei não pensar no placar e continuar pensando apenas no meu jogo. E funcionou", acrescentou a alemã, que marcou sua terceira vitória seguida sobre Sharapova. O retrospecto entre elas agora está empatado por 4 a 4.

"É um jogo muito grande. Maria é uma campeã e é sempre perigosa, especialmente em um Grand Slam. Era uma terceira rodada, mas nós nos conhecemos muito bem e fizemos partidas muito boas no passado. Tentei não pensar em contra quem eu estava jogando e apenas queria jogar um bom tênis nessa quadra que é tão especial para mim", finalizou a ex-número 1 do mundo.

Kerber comenta também sobre a retomada de sua confiança. Depois de um 2017 muito abaixo de suas expectativas, a jogadora de 30 anos e 16ª do ranking apostou em uma forte preparação para este ano. Ela também trocou de técnico, encerrando o trabalho com Torben Beltz e contratando o belga Wim Fissette.

"Depois do ano passado, eu estava tentando ficar em forma novamente, tentando ir para a quadra em todos os dias para melhorar o meu jogo, melhorar meu saque e muitas coisas que poderiam me ajudar a ser melhor em quadra, mas nas quadras de treino é sempre mais fácil. Já tive fiz muitos jogos bons neste ano e estou tentando continuar assim", explica a campeã de 2016, que agora enfrenta a taiwanesa Su-Wei Hsieh.

Com doze vitórias seguidas, a canhota alemã também acredita que começar o ano jogando a Copa Hopman foi uma boa escolha. "Sabia que com certeza eu teria três partidas e foi por isso que eu decidi começar com a Copa Hopman e depois jogar em Sydney, onde eu sei que é um torneio, um pouco diferente dos jogos da Copa Hopman. Eu precisava de muitos jogos porque no ano passado eu não joguei tanto. Sabia que se eu disputasse muitos jogos eu chegaria com muita confiança em um Grand Slam. Esse foi o plano".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series