Notícias | Dia a dia | Australian Open
Pliskova vence de virada e encara Halep nas quartas
22/01/2018 às 12h38

Pliskova ainda tem chance de voltar à liderança do ranking depois do torneio

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Em uma longa partida que terminou por volta de 1h30 da madrugada de terça-feira em Melbourne, Karolina Pliskova garantiu a última vaga nas quartas de final da chave feminina do Australian Open. A tcheca, ex-número 1 do mundo e atual sexta colocada, superou a compatriota Barbora Strycova por 6/7 (5-7), 6/3 e 6/2 em 2h41 de disputa para avançar na competição.

Depois de ter liderado o ranking da WTA por oito semanas durante a temporada passada, Pliskova tem chances de retomar a posição. Para isso, a tcheca precisa conquistar seu primeiro título de Grand Slam desde que a vice-campeã não seja Caroline Wozniacki. Além das duas, também disputam o topo do ranking a atual número 1 Simona Halep e a ucraniana Elina Svitolina.

Pliskova, aliás, terá a oportunidade de enfrentar Halep na próxima rodada em Melbourne. A tcheca não tem bom retrospecto contra a romena, que levou a melhor em cinco dos seis duelos anteriores. Sua única vitória aconteceu em um duelo válido pela Fed Cup há quase dois anos.

O equilíbrio marcou toda a disputa do primeiro set, que seguiu inteiramente sem quebras, com mínima diferença nas estatísticas. Strycova venceu três pontos a mais que sua compatriota, 49 a 46, e anotou 15 winners e 16 erros, enquanto a compatriota conseguiu 16 bolas vencedoras e deu 15 pontos de graça. Com tanta proximidade, vencer os pontos mais importantes foi o que fez a diferença.

Pliskova não aproveitou nenhum dos quatro break points que teve ainda no quarto game da partida e fechou a porta nas duas vezes em que foi ameaçada. Durante o tiebreak, a ex-número 1 fez uma dupla-falta e viu uma bola da rival tocar na fita e cair na quadra, possibilitando uma vantagem por 4-1. Mas depois de devolver os dois minibreaks, Pliskova acabou perdendo o set por conta de três erros no fim da parcial.

A perda de um set tão parelho não minou a intensidade de Pliskova, que conseguiu sua primeira quebra na partida na abertura do segundo set. A ex-número 1 já dominava o fundo de quadra e encontrava menos resistência de sua compatriota. Mesmo perdendo um game de saque, ela voltaria a quebrar em outras duas oportunidades no segundo set, em que fez quase o dobro de winners de sua adversária, treze contra set.

Ainda que Strycova tenha quebrado no início do terceiro set, a veterana de 31 anos continuou a ser dominada por sua adversária. Com apenas 33% de primeiros serviços em quadra em seus dois primeiros games de saque na parcial, ela acabou permitindo duas quebras seguidas a Pliskova, que passou a liderar o placar por 4/1. A vantagem estabelecida era confortável para a ex-número 1 que voltaria a quebrar a adversária para vencer o jogo.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series