Notícias | Dia a dia | Australian Open
Para Halep, segredo foi ler bem o saque de Pliskova
24/01/2018 às 09h37

Halep conseguiu cinco quebras contra uma das melhores sacadoras do circuito

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Depois de conseguir uma incrível reação nesta quarta-feira, vencendo nove games seguidos e quebrando cinco vezes o serviço de uma das melhores sacadoras do circuito, Simona Halep comentou sobre a grande vitória a Karolina Pliskova que valeu uma vaga na semifinal do Australian Open. Para a número 1 do mundo, o segredo foi saber como reagir aos saques da tcheca.

"Li o saque dela muitas vezes hoje. Eu estava muito forte nas devoluções e acho que foi por isso que eu comecei a dominar o jogo. Ela estava um pouco chateada porque não podia confirmar o saque", disse Halep após a vitória por 6/3 e 6/2 pelas quartas de final do Grand Slam australiano.

"Posso dizer que consigo ler o jogo dela um pouco melhor, mas cada partida ainda é muito difícil. Você nunca sabe quando ela pode começar a sacar muito bem ou acertar um ponto maluco", acrescenta a romena, que conseguiu sua sexta vitória em sete jogos contra Pliskova.

"Acho que fiz uma ótima partida, a minha melhor do torneio. Comecei um pouco mais devagar, e então fui pegando ritmo. Assim que me acostumei com tudo, eu joguei muito bem", argumentou a semifinalista, que elencou algumas razões para não ter começado tão bem e visto a rival liderar por 3/0 com dez minutos de jogo, além de salvar um break point no quarto game.

"Talvez tenha sido um pouco de nervosismo, ou um pouco da perna um pouco. Eu não tinha certeza de como seria o jogo, ou de como eu iria correr. Sabia que eu precisava que correr e me mover rápido contra ela", explicou a líder do ranking mundial.

"Ela está batendo muito forte na bola, então eu tive que ficar mais perto da linha de base e também ser forte. Mas depois disso, comecei a sentir o ritmo e fui um pouco mais agressiva", complementou a jogadora de 26 anos, que ainda luta por seu primeiro título de Grand Slam.

Halep agora se prepara para enfrentar Angelique Kerber, contra quem tem quatro vitórias e quatro derrotas. "Será minha segunda maratona neste torneio", explicou a romena que salvou match point no duelo contra a norte-americana Lauren Davis pela terceira rodada. "Mas estou acostumada com isso. Eu a conheço muito bem, sei que ela é adversária muito forte e gosta de jogar aqui", avaliou sobre a campeã de 2016. "Mas comecei a gostar deste torneio. Depois de dois anos consecutivos perdendo na primeira rodada, agora consegui um resultado melhor e quero dar tudo o que tenho como fiz as últimas partidas".

Comentários