Notícias | Dia a dia | Australian Open
Federer está animado para duelo com Chung na semi
24/01/2018 às 13h19

Suíço terá um duelo inédito contra a sensação do torneio

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Garantido na 43ª semifinal de Grand Slam de sua carreira, sendo a 14ª só no Australian Open, Roger Federer terá um confronto inédito na próxima sexta-feira, quando enfrentará o jovem sul-coreano Hyeon Chung, jogador de 21 anos e que chega tão longe em um Grand Slam ela primeira vez.

"Acho que será uma partida interessante para mim. Eu preciso estudar sobre como jogar contra ele porque ele tem ótimas qualidades, sobretudo defensivamente", disse Federer a respeito de seu próximo adversário em Melbourne.

"Estou muito animado para esse jogo. Ele fez uma partida incrível contra o Novak. Vencer o Novak aqui na Austrália é uma das coisas difíceis de fazer em nosso esporte", avaliou o suíço sobre o algoz do hexacampeão Novak Djokovic e de Alexander Zverev.

"E vir de uma partida como aquela e fazer o que ele fez hoje à tarde também é difícil e mostra que ele teve compostura e uma ótima mentalidade", complementou o atual campeão a respeito da vitória em sets diretos que Chung conseguiu sobre o norte-americano Tennys Sandgren nas quartas de final.

A respeito da vitória por 7/6 (7-1), 6/3 e 6/4 sobre o tcheco Tomas Berdych, o suíço destacou a reação que teve no fim do primeiro set, depois de o tcheco liderar o placar por 5/2. "Eu só tentei ficar por no jogo e ser um pouco mais agressivo, acelerando o ritmo, porque Tomas conseguiu um ritmo muito cedo. É por isso que eu estava sob pressão".

"O jogo estava muito equilibrado até aquele turning point. Joguei um ótimo tie-break e consegui começar um novo jogo a partir de lá, mas sair de 2/5 no primeiro set foi realmente muito importante", avaliou o suíço, que precisou salvar dois set points na primeira parcial.

Federer também comentou sobre a discussão que teve com o árbitro no nono game do primeiro set. O suíço desafiou uma marcação, mas não pôde conferir o resultado no placar por um problema técnico. O árbitro, entretanto, informou ao público: 'O hawk-eye não pôde mostrar a última chamada, mas a bola foi boa' e por isso aplicou a regra e descartou um dos desafios do suíço que havia parado o lance.

"Eu apenas queria ouvir o que ele tinha a dizer sobre a situação porque eu ouvi que ele sabia o resultado. Então ele poderia ter me dito que a bola foi dentro, o que aparentemente era. Mas então, quando ele retirou um desafio meu, eu só queria uma explicação".

O suíço também falou sobre outro jovem semifinalista, o britânico de 22 anos Kyle Edmund, que enfrentará o croata Marin Cilic na próxima rodada. Federer foi perguntado sobre a possibilidade de Edmund ser um campeão de Grand Slam no futuro.

"Eu não o vi jogar o suficiente, para ser honesto. Mas alguém que está na semifinal, para mim, parece estar a dois passos de distância. É uma boa situação para se estar. Ele pode jogar solto a partir de agora, sem expectativa. Talvez tenha poucas expectativas em alguns aspectos, porque talvez pode pensar que nunca mais vai estar nessa posição".

"Ele ensina uma boa lição a muitos outros jogadores, que se você conseguir ficar no jogo, as coisas boas acontecem. Como quando ele ganhou no calor de 39 graus com 7/5 no terceiro - eu não lembro de quem estava jogando. Ele lutou por isso, está jogando um ótimo tênis e se recuperou muito bem, porque ele é jovem. Estou muito feliz por ele".

Comentários