Notícias | Dia a dia | Australian Open
Cilic é finalista na Austrália e será nº 3 do mundo
25/01/2018 às 09h00

Cilic luta por seu segundo título de Grand Slam na carreira

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Favorito na semifinal desta quinta-feira contra o jovem britânico Kyle Edmund, Marin Cilic confirmou a condição de top 10 e para garantir seu lugar na decisão do Australian Open. Número 6 do mundo, Cilic marcou as parciais de 6/2, 7/6 (7-4) e 6/2 em 2h18 diante do rival de 22 anos e 49º colocado.

Será a terceira final de Grand Slam na carreira de Cilic, que conquistou o US Open em 2014 e foi vice de Wimbledon no ano passado. O croata de 29 anos fica mais próximo de igualar de seu ex-treinador, Goran Ivanisevic, que jogou quatro finais de Slam e é o recordista de decisões em seu país.

Em sua décima aparição no Australian Open, Cilic também iguala o feito de Kim Warwick entre os jogadores que precisaram de mais participações para enfim chegar à final do Grand Slam australiano. Atrás deles, aparecem Lleyton Hewitt, Petr Korda e Stan Wawrinka, todos com nove tentativas.

A vitória também faz com que Cilic tenha seu recorde pessoal no ranking ao alcançar a terceira posição. Por sua vez, Edmund salta do atual 49º lugar para uma vaga entre os trinta melhores do mundo. O britânico poderia entrar no top 20 caso chegasse à final. Seu melhor ranking até então era a 40ª posição.

Dono de 17 títulos no circuito e pelo menos um torneio por ano desde 2008, Cilic vai disputar a 31ª final da carreira. Ele pode desafiar o pentacampeão Roger Federer, contra quem tem apenas uma vitória em nove confrontos, ou o sul-coreano Hyeon Chung, a quem derrotou nos três duelos anteriores.

Cilic foi ameçado em seu primeiro game de serviço por um Edmund bastante solto em quadra e disposto a colocar pressão com potentes golpes de forehand. O plano tático entre ambos era parecido, apostando em saques abertos e partindo para a definição dos pontos em poucas trocas de bola. A primeira quebra aconteceria no sexto game, quando Cilic colocou boas devoluções em quadra e atacou o lado esquerdo do britânico. O croata continuou pressionando e ampliou a vantagem dois games mais tarde.

O segundo set seguiu inteiramente sem quebras, sendo que Edmund foi o único a salvar break points. O britânico, que havia pedido atendimento fora de quadra no intervalo entre os sets, não dava sinais de limitação física. O tiebreak foi disputado em alto nível e decidido numa jogada de risco do croata, que mexeu bem o adversário do fundo de quadra e o fez bater um forehand na corrida para induzi-lo ao erro e ganhar um ponto no saque do rival. Já no terceiro set, o top 10 só perdeu sete pontos em seus games de saque e quebrou duas vezes o saque do britânico para vencer o jogo.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series