Notícias | Dia a dia | Australian Open
'Ganhar um Slam é maior que o número 1', diz Halep
25/01/2018 às 11h28

Halep disputa o primeiro título de Slam e a liderança do ranking com Wozniacki

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Muita coisa está em jogo na final feminina do Australian Open, prevista para o próximo sábado. Simona Halep e Caroline Wozniacki vão lutar pelo primeiro título de Grand Slam de suas carreiras e também pela liderança do ranking mundial. Para a romena, que ocupa atualmente o primeiro lugar do ranking, a busca pelo título inédito é mais importante que o número 1.

"Ganhar um título de Grand Slam é muito maior do que ser a número 1", disse Halep, que está em sua terceira final de Slam e tem dois vices em Roland Garros. "Esse é o meu sonho, mas sempre é difícil quando você está perto. Tive essa oportunidade duas vezes, e na última eu fiquei muito perto. Sinto que tenho poder para repetir esse resultado e, se não acontecer no sábado, vou permanecer forte e sonhando com outro Grand Slam".

Halep já jogou seis vezes contra Wozniacki e tem apenas duas vitórias. Além disso, a dinamarquesa levou a melhor nos três duelos anteriores, incluindo os dois jogos do ano passado.

"Já joguei várias vezes contra ela, tenho que trabalhar e certamente será um grande desafio. Talvez o maior de todos por tudo o que está em jogo", afirmou a romena, que explica por que Wozniacki é uma adversária tão difícil. "É por causa do jeito que ela joga. Ela não erra, corre muito bem e, por isso, é uma adversária forte. Já ganhei dela antes. Será um jogo diferente, um novo jogo. Haverá pressão e nervosismo para nós duas e vamos ver o que vai acontecer".

Depois de vencer uma semifinal duríssima contra a alemã Angelique Kerber, Halep acredita que teve sucesso na missão de apresentar um tênis mais ofensivo. "Fui agressiva. Tinha isso em mente e queria terminar mais rápido os pontos, mas não foi fácil, porque ela estava se movimentando muito bem", disse após vencer a partida por 6/3, 4/6 e 9/7. "Tive que encontrar o equilíbrio entre controle e agressividade. Sábado contra a Caroline será uma partida similar à de hoje".

Halep também falou sobre seu amadurecimento e o preparo psicológico para grandes jogos como o desta quinta-feira. "Eu era muito negativa em quadra e estou tentando mudar isso. Já mudei um pouco, mas preciso trabalhar mais nisso, quero focar nisso porque vou ser muito melhor no futuro", contou a romena que é treinada por Darren Cahill. "Minha confiança está muito alta e é normal que eu esteja cansada porque eu joguei muitas partidas e passei muitas horas em quadra. Mas neste momento o que importa é que eu venci o jogo e estou novamente em uma final".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series