Notícias | Dia a dia | Australian Open
Cilic alfineta teto fechado na final e mira número 1
28/01/2018 às 13h52

Cilic perdeu pela nona vez em 10 duelos com Federer

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - A decisão de fechar o teto por causa do calor neste domingo surpreendeu muitas pessoas, entre elas o croata Marin Cilic, que acabou ficando com o vice-campeonato do Australian Open, com derrota na final para o suíço Roger Federer. Ele alfinetou a opção tomada pela direção do torneio e disse que isso o atrapalhou na largada da partida.

"Joguei todas as minhas partidas no torneio ao ar livre, em dias quentes, e aí na final eles resolvem fechar o teto. É difícil, não sei bem o que pensar dessa decisão. Foi difícil me acostumar no começo, estava mais frio do que eu esperava", comentou Cilic, que depois de um início abaixo das expectativas conseguiu se recuperar e levou a decisão até o quinto set.

"Eles não perguntaram nada para mim, apenas vieram me dizer que tinham tomado essa decisão. Não me importa se fecham o teto, mas é uma diferença grande na temperatura, que lá fora estava acima dos 30º C e dentro por volta de 23ºC", acrescentou o croata, que em três finais de Grand Slam acumula duas derrotas e apenas uma vitória.

Apesar do vice, Cilic sai satisfeito com o desempenho apresentado em Melbourne, onde venceu o número 1 do mundo, o espanhol Rafael Nadal e fez um jogo duro contra Federer, algo que o deixa poder sonhar com saltos ainda maiores na carreira.

"Minha meta mais alta é chegar ao número 1 e é para isso que trabalho. Melhorei muito nesses dois últimos anos em vária áreas e sinto que sigo progredindo, o que me dá ainda mais confiança. Fiz grandes partidas contra Rafa e Roger, o que me deixa ainda mais otimista", afirmou o futuro número 3 do mundo, posto que assumirá na próxima segunda-feira.

O croata, porém, não escondeu a decepção por ter deixado escapar uma boa chance de vencer seu segundo Slam. "Saio desapontado, o que é normal. Foi uma grande batalha de cinco sets e me mantive mentalmente forte apesar de todas as dificuldades. Consegui dar a volta por cima no quarto set, estava sentindo muito bem a bola e passei a jogar um tênis fenomenal. O primeiro game do quinto set foi importante, não converti os break-points que tive. Depois acabei quebrado e o jogo fugiu de mim", finalizou.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series