Notícias | Dia a dia
Brasileiras vão estrear contra a Venezuela na Fed
06/02/2018 às 17h45

Bia está de volta à Fed Cup depois de dois anos

Foto: Arquivo

Assunção (Paraguai) - A equipe brasileira da Fed Cup estreia nesta quarta-feira Zonal Americano I da competição, que será disputado até sábado no saibro do Club Internacional de Tenis (CIT). O Brasil inicia sua participação contra a Venezuela e a chave ainda com Guatemala e Argentina, que será a última rival da fase de grupos. 

As brasileiras Beatriz Haddad Maia, Gabriela Cé, Luisa Stefani e Nathaly Kurata desembarcaram na capital paraguaia na noite de domingo e treinaram em dois períodos na última segunda-feira. 

"O primeiro dia é sempre complicado de adaptar, mas acho que as quatro sentiram bem. No turno da manhã sentimos que a bola é um pouquinho mais rápida, o calor está igual, hoje fez 35°C, e durante a semana deve ser bem quente também", disse Beatriz Haddad Maia.

Mas acho que todas estão mundo bem preparadas, acho que esses dois dias dará para adaptar legal. Já começamos a jogar simples e duplas entre nós e acredito que tem tudo para ser uma grande semana", afirmou a número 1 do país, que volta a disputar uma Fed Cup depois de dois anos.

Em termos de ranking, as brasileiras têm vantagem em relação às venezuelanas. Bia é uma das duas top 100 no Zonal, jundo da paraguaia Veronica Cepede Royg. A paulistana de 21 anos é 59ª colocada na lista da WTA. Entre as outras três atletas nacionais, Gabriela Cé é 405ª colocada, Nathaly Kurata é 429ª do mundo e Luisa Stefani é a 570ª. Já o time venezuelano é liderado por Andrea Gamiz, 245ª do mundo e Aymet Uzcategui, apenas 645ª colocada. Também estão no time Adriana Perez, ex-top 200 e atualmente sem ranking já que praticamente só disputa a Fed Cup nos últimos anos, e Luicelena Perez que não possui vitórias como tenista profissional em simples.

Além do calor, o período de adaptação também serve para as tenistas se acostumarem com as condições, que estão rápidas. "Acho que foi um ótimo dia de adaptação, deu para sentir que faz um pouco mais de calor, está bem quente. Treinamos dois turnos hoje, foi importante porque as condições estão mais rápidas do que no Brasil, então foi importante fazer essa adaptação. No treino da tarde já estávamos mais bem adaptadas", avaliou a canhota gaúcha Gabriela Cé, que disputará a Fed pelo quinto ano seguido.

Mais jovem da equipe brasileira, com apenas 20 anos, Luisa Stefani conseguiu uma vitória importante no duelo contra a Bolívia na temporada passada, que evitou o rebaixamento do Brasil. A paulistana também comentou sobre as condições em Assunção. "Tivemos dois períodos de treino hoje, deu para sentir bem as quadras, está úmido, calor, a quadra é rápida, mas eu gostei das condições. Estou animada para a competição, temos mais um dia para nos acostumarmos e temos que seguir firmes para chegar bem para o primeiro confronto".

Já a estreante Nathaly Kurata falou sobre a expectativa por sua primeira Fed Cup. "Está bem calor, úmido, a bola rápida. Mas a quadra é boa, gosto da quadra daqui, elas estão sempre bem molhadas. O primeiro dia foi bom, deu para sentir bem a bola e amanhã vai ser ainda melhor", analisou. "Estou tentando segurar a emoção, a Fed Cup é uma competição diferente, por equipe, porque nós estamos acostumadas a ficar muito sozinhas e ter as meninas para ajudar nos treinos ou incentivar nos jogos é sempre bom"

O capitão Fernando Roese também fez uma avaliação positiva do primeiro treino do Time Correios Brasil. "O primeiro dia foi maravilhoso, nos adaptamos muito bem, a parte da manhã foi aquela parte onde as meninas tiram aquela nhaca da viagem e parte da tarde foi muito boa. O clima está muito bom, nós até pensávamos que o calor estaria maior, mas está super normal e elas se adaptaram muito bem. A expectativa é muito grande para o primeiro jogo e maior ainda para fazermos uma grande campanha e o Brasil voltar a vencer a Fed Cup", finalizou.

A delegação brasileira ainda conta com a técnica Roberta Burzagli, com fisioterapeuta Paulo Santos, com com o preparador físico Miguel Cantori, com o auxiliar de delegação Eduardo Nunes, além do gerente de Eventos e Esportes da CBT e chefe da delegação, Eduardo Frick.

Como de costume, os zonais da Fed Cup acontecem com uma sede fixa e seleções se enfrentando ao longo de uma semana. Além do grupo do Brasil, a outra chave tem Paraguai, Chile e Colômbia. Os campeões de cada grupo duelam por uma vaga nos playoffs do Grupo Mundial II, que serão disputados nos dias 21 e 22 de abril.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis