Notícias | Copa Davis
Juvenis destacam experiência com equipe da Davis
05/04/2018 às 19h32

João Victor Loureiro e João Lucas Reis estão treinando com a equipe na Colômbia

Foto: Matheus Joffre/CBT

Barranquilla (Colômbia) - O pernambucano de 18 anos João Lucas Reis e o mineiro de 15 anos João Victor Loureiro estão desde sábado em Barranquilla, na Colômbia, acompanhando a equipe brasileira da Copa Davis que enfrenta o selecionado local pelpela segunda rodada do Zonal Americano I.

Além deles, o técnico de Loureiro, Ricardo Schlachter, também está integrando a comissão técnica brasileira. A ida dos juvenis para a Copa Davis faz parte do Programa de Alto Rendimento da Confederação Brasileira de Tênis.

"Para mim está sendo uma bela experiência. Estou treinando com o pessoal, belos treinos, acho que todo mundo está bem firme para esse confronto. Estou aqui para ajudar a equipe e fazer eles se prepararem da melhor forma possível e conseguirem a vitória", disse João Lucas Reis.

"Estou aprendendo bastante com eles, os treinos são bem mais pegados, eu não estava acostumado com esse peso de bola e acho que a cada treino estou aprendendo uma coisa a mais e está sendo muito gratificante para mim", ressaltou o atual 39º colocado no ranking mundial juvenil da ITF.

Com 15 anos recém completados na semana passada e em seu primeiro ano na categoria 16, Loureiro também espera aproveitar bem a oportunidade. "Está sendo uma experiência única, acho que é uma oportunidade muito grande de estar aqui com os melhores profissionais do país e espero tentar aproveitar ao máximo para levar para o meu dia a dia e seguir evoluindo cada vez mais".

"O volume deles é muito grande, o primeiro dia a gente estava ainda conhecendo o lugar, as condições, a quadra, mas agora já estou me acostumando e pegando um ritmo melhor para treinar bem e deixar eles preparados para o confronto", completou o mineiro que treina em Santa Catarina e que é o número 1 do ranking de 16 anos da Cosat.

O técnico Ricardo Schlachter destacou a experiência para os juvenis. "Para eles é uma semana do ano diferente do que eles estão acostumados. Aqui eles convivem com os profissionais, com as rotinas, o ambiente e o clima de uma Copa Davis, onde você representa o seu país. Acho que é o sonho de todo jogador, não só de tênis, mas de todos os esportes".

"Para mim, como técnico, poder trocar experiências e aprender com o capitão João Zwetsch e com o Daniel Melo, que são treinadores referência no Brasil, também é uma grande oportunidade", acrescentou Schlachter sobre a possibilidade de seu crescimento profissional como treinador.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series