Notícias | Dia a dia
Kuznetsova já pensa na aposentadoria e no futuro
11/04/2018 às 13h12

Kuznetsova ainda não venceu nesta temporada

Foto: Arquivo

Lugano (Suíça) - Uma das mais experientes e vencedoras no atual circuito da WTA, a russa Svetlana Kuznetsova vive um momento crucial de sua carreira. Com seus 32 anos completados em junho do ano passado, ela encarou uma lesão no punho que a tirou de ação do fim de 2017 e do começo de 2018 e só agora vai voltando a competir.

Ainda sem conseguir atingir o nível que gostaria, ela foi derrotada nas estreias em Miami e Indian Wells e sente que ainda não está 100%. "Eu tive uma lesão no joelho antes, mas não sei dizer com precisão qual processo de recuperação foi mais rápido. Sinto que minha reabilitação não tem fim", observou a atual 29 do mundo em entrevista ao canal russo RT.

"A situação melhorou, mas ainda sinto dor no meu punho, especialmente depois das sessões de treinamento. Joguei apenas algumas partidas depois da lesão e tenho feito o máximo possível para chegar em Roland Garros em forma", complementou Kuznetsova, que já pensa na aposentadoria e no seu futuro.

"Tenho 32 anos, posso jogar por mais dois ou três anos, mas de qualquer forma eu tenho minhas metas e prioridades para o futuro. Com certeza eu trocaria meus troféus no tênis por uma vida familiar feliz", disse a russa dona de 17 títulos, sendo dois deles de Grand Slam (Roland Garros 2009 e US Open 2004).

Kuznetsova reclamou do calendário muito puxado. "Ninguém pretende deixá-lo mais tranquilo. Não é uma tarefa fácil decidir em qual torneio competir. Os patrocinadores pagam pela exposição em um calendário completo, mas você pode sentir cansaço e também se lesionar. Acaba que você às vezes joga de qualquer maneira e não tem muita chance de desistir de um torneio", encerrou a russa.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis