Notícias | Dia a dia
Serena defende que mães sejam cabeças de chave
01/05/2018 às 18h52

Serena defende ajustes na regra do ranking protegido

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - Embora tenha garantido sua entrada nos torneios de saibro por ranking protegido, Serena Williams defende um ajuste no regulamento da WTA. A ex-número 1 do mundo defende que as jogadoras que saíram do circuito por conta da maternidade possam utilizar o recurso não apenas para efeito de inscrição, mas também para serem designadas cabeças de chave.

"Eu acho que é mais uma proteção para as mulheres terem uma vida", disse Serena em longa entrevista ao jornal New York Times. "Você não deveria ter que esperar até se aposentar para ter um bebê . Se você quer ter um bebê e ficar alguns meses ou um ano sem jogar e depois voltar, não deve ser penalizada por isso. Gravidez não é uma lesão".

Desde o nascimento da filha Alexis Olympia, em setembro do ano passado, Serena participou de somente três competições oficiais. Com apenas 75 pontos no ranking, ela aparece atualmente apenas no 451º lugar e não joga desde a eliminação na estreia em Miami. A campeã de 23 Grand Slam retomou os treinos no último sábado e não tem certeza se estará pronta para atuar em Madri na semana que vem, mas certamente jogará em Roma e Roland Garros.

"Sinto que desde Miami eu progredi bastante", disse a norte-americana. "Preciso ver quando for jogar uma partida. Eu sempre tenho que estar pronta, e agora eu tenho que estar ainda mais preparada. Quem sabe quem eu posso enfrentar logo na primeira ou segunda rodada? Então eu realmente tenho que estar super-pronta, então é nisso que eu estou trabalhando".

Serena estava grávida quando conquistou o Australian Open de 2017. Por isso, o troféu obtido em Melbourne fica no quarto da filha Alexis Olympia, nascida em setembro do ano passado. "Foi uma ideia minha, porque eu sinto que é dela", disse a multicampeã "Está no quarto dela e um dia ela vai entender. Espero que, se tivermos a sorte de ter mais filhos, eles não fiquem com ciúmes".

A ex-número 1 do mundo também falou sobre a produção Being Serena, que será exibida pela HBO norte-americana. "Muita gente só me vê em quadra e esse é só um lado de mim. Essa não sou eu. Há muito mais na minha vida. Então eu pensei que seria interessante, enquanto estávamos passando por este processo, mostrar como eu sou"

"Quando eu descobri que estava grávida, eu disse: 'Quero ter imagens de tudo', porque eu me lembro que meu pai tinha gravado tudo quando eu era mais jovem e queria começar a gravar desde o início", explicou a norte-americana, que havia comentado sobre isso com sua agente Jill Smoller.

"A HBO ficou sabendo disso e entrou em contato: 'Nós gostaríamos de fazer isso por você' Minha idéia original era fazer mais da Olympia, mas então eu pensei que, já que nós estávamos fazendo isso, vamos exibir tudo", complementou a jogadora que completará 37 anos em setembro.

Serena também comentou sobre o casamento com o executivo Alexis Ohanian, co-fundador da rede social Reddit. O noivado foi anunciado no fim de 2016 e a união oficializada um ano depois. "Eu sou uma atleta, ele é um homem de negócios. Eu sou negra e ele é branco. Nós somos totalmente diferentes. Acho que apenas nos complementamos e entendemos o trabalho duro de maneiras diferentes".

"Eu nunca pensei que me casaria com um homem branco. Isso só mostra que o amor realmente não tem cor, e me mostra a importância do que o amor tem. Meu pai ama o Alexis", conta a norte-americana. "Eu queria estar com alguém que me tratasse bem, alguém que pudesse rir comigo e com alguém que entendesse minha vida e alguém que me amasse. Alexis é a pessoal com quem eu me conectei e eu não faria nada diferente".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis