Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Após 19 anos, irmãos Bryan se separam em um Slam
26/05/2018 às 08h58

Bob sentiu a lesão no quadril na final de Madri

Foto: Arquivo

Paris (França) - Pela primeira vez desde 1999 os irmãos Bob e Mike Bryan irão se separar em um Grand Slam. Eles não jogarão juntos em Roland Garros neste ano por causa de uma lesão no quadril de Bob, o canhoto da dupla. Isso vai interromper uma sequência de 76 aparições consecutivas dos gêmeos norte-americanos nos quatro principais torneios do circuito.

Bob não joga desde a final do Masters 1000 de Madri, quando a parceria teve que desistir antes mesmo de acabar o primeiro set, saindo da partida contra o croata Nikola Mektic e o austríaco Alexander Peya com 5/3 no placar. Ele tentou se recuperar a tempo para jogar no saibro parisiense, mas não teve sucesso e irá perder a competição.

"Já jogamos alguns Slam com pequenas dores, lesões ou até levemente doentes e sempre deu para entrar em quadra. Só que desta vez eu mal consigo parar em pé. Não dá para entrar em quadra dessa maneira", explicou Bob em entrevista ao site da ATP. Ele e o irmão Mike fazem grande temporada em 2018 e lideram a corrida para o ATP Finals.

Campeões dos Masters 1000 de Monte Carlo e Miami e vice nos Masters 1000 de Madri e Indian Wells e também no forte ATP 500 de Acapulco, os irmãos norte-americanos foram semifinalistas no Australian Open e iriam tentar em Roland Garros voltar a vencer em um Slam, algo que não acontece desde o US Open de 2014.

Mike estará em ação no saibro parisiense e escolheu o compatriota Sam Querrey para substituir o irmão. "Não sei muito bem o que esperar. Ele traz várias armas para a dupla, é um grande jogador e espero que possamos nos divertir", afirmou o atual número 5 do mundo nas duplas, que em 2002 chegou a vencer dois títulos sem Bob, levou Nottingham com Mark Knowles e Long Island com Mahesh Bhupathi.

Comentários