Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Para Serena, virada aconteceu após reduzir erros
31/05/2018 às 20h02

Serena marcou uma boa vitória sobre a número 17 do mundo em Paris

Foto: Divulgação

Paris (França) - A virada de Serena Williams diante Ashleigh Barty pela segunda rodada de Roland Garros teve como elemento chave a diminuição no número de erros da ex-líder do ranking. O que mais anima Serena é o fato de seu plano tático ter funcionado desde o começo da partida e que a solidez exibida a partir do segundo set foi determinante para a vitória.

"No primeiro set, eu não joguei mal. Eu apenas não consegui fazar nenhum golpe, o que é ruim, mas eu tinha todas as idéias certas, sobre como chegar à rede e bater na bola em todos as jogadas. Elas simplesmente não estavam entrando", disse Serena após a vitória por 3/6, 6/3 e 6/4 diante de Barty.

"Para mim, isso foi uma coisa positiva, porque não era como se eu estivesse jogando uma partida ruim. Eu estava cometendo muitos erros. Então, tive que reduzir os erros e lutar. E foi isso que eu fiz", avaliou a norte-americana que terminou o jogo com 36 erros não-forçados, sendo doze no primeiro set.

Serena também destaca seu espírito de luta e fala como lidou mentalmente com uma partida tão difícil diante da número 17 do mundo. "Eu sempre tive essa vontade de vencer. Eu já nasci com isso, ainda bem", avaliou a veterana de 36 anos que disputa seu primeiro Grand Slam desde o nascimento de sua filha, Alexis Olympia, em setembro do ano passado.

"Este é um Grand Slam, é o meu primeiro desde a volta e quero fazer o melhor que puder. Quero ser capaz de fazer o meu melhor e depois dizer à minha filha que eu tentei o meu melhor. Quando eu estava em quadra, isso era tudo o que eu estava tentando fazer", complementou a vencedora de 23 títulos de Grand Slam.

Serena atualmente ocupa atualmente o 451º lugar do ranking e deve se aproximar das 250 melhores com os 130 pontos já garantidos com a campanha até a terceira rodada. Caso chegue às oitavas, a norte-americana receberá 240 pontos e voltará ao top 200. Sua próxima adversária é a alemã Julia Goerges, número 11 do mundo, a quem derrotou nos dois duelos anteriores.

Comentários