Notícias | Dia a dia | Roland Garros
'Ganhar esse jogo dá muita confiança', diz Djokovic
01/06/2018 às 16h31

Vitória em duelo de quase quatro horas anima o sérvio para a sequência no torneio

Foto: Divulgação

Paris (França) - A vitória em duelo de 3h48 pela terceira rodada de Roland Garros anima Novak Djokovic para a sequência na competição. O campeão de 2016 destacou seu espírito de luta para lidar com uma partida tão longa, as dificuldades impostas pelo rival espanhol Roberto Bautista Agut e o fato de ter jogado em alto nível nos momentos finais da partida.

"Vencer essa partida e ter jogado tão bem durante o primeiro set, em metade do segundo e em todo o quarto me dão muita confiança", disse Djokovic após a vitória por 6/4, 6/7 (6-8), 7/6 (7-4) e 6/2 nesta sexta-feira. "Acho que foi uma ótima luta, com quase quatro horas. Ele não dá nada de graça e você tem que merecer cada ponto".

"É claro que não quero ficar quatro ou cinco horas em quadra a cada partida, mas acho que foi um ótimo teste", avaliou o ex-número 1 e atual 22º colocado. "O último set foi o melhor que joguei até agora no torneio. Eu não me sinto muito cansado, o que também é uma boa notícia. Estou ansioso pelo próximo desafio".

Djokovic também falou sobre o incidente que teve durante o tiebreak do segundo set, quando quebrou uma raquete. "Às vezes, quando eu gritava ou jogava uma raquete, isso meio que me acordava e me ajudava a me libertar daquela pressão que só estava aumentando durante a partida, mas tem momentos em que isso não ajuda"

"É muito difícil dizer qual é a coisa certa a fazer. Não tenho orgulho em fazer isso, para ser honesto, mas às vezes acontece. Você não pode controlar emoções, pelo menos na minha opinião. Você pode tentar evitar se envolver demais em situações que comprometem seu foco e sua compostura, mas você não pode controlar isso", explicou o sérvio de 31 anos.

Garantido nas oitavas de final, Djokovic agora se prepara para enfrentar o canhoto espanhol Fernando Verdasco. O sérvio lidera o retrospecto contra o experiente rival de 34 anos, ex-top 10 e atual 35º do ranking, por 10 a 4, além de ter levado a melhor nos cinco duelos mais recentes.

Comentários