Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Svitolina lamenta atitude e sabia pouco sobre algoz
01/06/2018 às 18h20

Ucraniana tinha poucas informações sobre a adversária desta sexta-feira

Foto: Divulgação

Paris (França) - Eliminada ainda na terceira rodada de Roland Garros, Elina Svitolina tinha diferentes motivos para lamentar a derrota desta sexta-feira. A falta de informações sobre a adversária, a canhota romena de 30 anos Mihaela Buzarnescu e a atitude negativa mostrada em momentos decisivos foram determinantes para a queda da número 4 do mundo.

"Eu não sabia muito sobre ela, porque ela subiu no ranking muito rápido", disse Svitolina sobre sua algoz. Ainda que Buzarnescu seja a 33ª do ranking, a romena ganhou muitas posições desde o ano passado, quando debutou no top 100, e disputa apenas o terceiro Grand Slam da carreira.

"Não consegui encontrar o meu ritmo neste jogo e não pude lutar. Eu estava tendo dificuldades e ela estava jogando muito bem, batendo muito bem na bola. Ela mereceu completamente essa vitória", acrescentou a quarta colocada, enaltecendo a boa partida da romena.

"Foi muito ruim não poder passar pelos momentos difíceis com uma boa atitude neste jogo", avaliou a ucraniana. "Eu gostaria de poder jogar melhor, gostaria de poder me movimentar melhor e de fazer uma melhor seleção de jogadas, mas foi difícil e não pude lutar nos momentos difíceis. Gostaria de poder fazer algo diferente".

As lamentações desta sexta-feira vão de encontro com a postura confiante que Svitolina tinha depois de conquistar o bicampeonato em Roma, há duas semanas, quando se sentia mais pronta para lutar pelo título e lidar mentalmente com o favoritismo.

"Eu não me considerava como..." ela começou, mas então se conteve. "Há boas jogadoras e que provavelmente estão em melhor forma do que eu, ou que jogaram melhor nos torneios de saibro. É claro que acredito que posso jogar bem em um Grand Slam, mas não achava que era favorita, ou a principal favorita, neste torneio. Eu não quero pensar nisso".

"Dias como este, eles podem acontecer. Da próxima vez, espero lidar melhor com isso", complementou a jovem jogadora de 23 anos, que ainda luta por seu primeiro título de Grand Slam. "Eu tive chances nesta partida, mas eu não as aproveitei. Não posso fazer nada agora. Tenho que voltar à quadra, trabalhar e ser positiva para ter uma próxima chance".

Algoz de Svitolina, Buzarnescu falou sobre a estratégia adotada nesta sexta-feira. "Eu só queria ser agressiva e esperar as melhores bolas, usar muitos ângulos e seguir em frente", disse a romena, que venceu seu segundo jogo contra top 10 na carreira. "Quando você começa a ver que você está ganhando e próxima de vencer a partida, os pensamentos começam a surgir na cabeça, tive alguns altos e baixos, mas eu consegui passar por isso e fazer um bom jogo hoje"

A romena de 30 anos agora enfrenta a norte-americana Madison Keys, 13ª do ranking e finalista do US Open, nas oitavas. "Ela é realmente ótima jogadora com jogo agressivo e boas jogadas. Mas tenho que fazer o meu jogo e encará-lo como uma partida normal".

Comentários