Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Para Djokovic, este é seu melhor torneio no ano
03/06/2018 às 17h46

O sérvio chega às quartas de final em um torneio pela segunda vez no ano

Foto: Divulgação

Paris (França) - Garantido nas quartas de final de Roland Garros, Novak Djokovic sente que está fazendo seu melhor torneio na temporada. Vindo de uma semifinal em Roma, o sérvio vai aos poucos recuperando seu melhor nível de tênis depois de ter ficado fora das quadras durante todo o segundo semestre do ano passado, por lesão no cotovelo direito, e tido maus resultados no começo deste ano.

"Eu sempre tento administrar minha forma para atingir o pico em um Grand Slam", disse Djokovic, que chega às quartas de final em um evento pela segunda vez na temporada. "Roma foi o melhor torneio que joguei este ano e agora Roland Garros é provavelmente ainda melhor. Espero que fique ainda melhor.

"Não sei o quão perto estou de jogar o nível de tênis que quero. Eu realmente não penso sobre isso. Estou apenas pensando em um jogo de cada vez, e considerando que joguei quase quatro horas na sexta-feira, eu me senti muito bem fisicamente. Ganhei em três sets contra um jogador que está em forma, especialmente nesta superfície", acrescentou o sérvio após a vitória por 6/3, 6/4 e 6/2 sobre Fernando Verdasco neste domingo.

Embora tenha chegado às quartas de final do Grand Slam francês pela 12ª vez, sendo a nona seguida, o sérvio destaca que há um sentimento diferente por conta da lesão e suas consequências. "É uma grande conquista chegar às quartas de final em um Slam para mim, especialmente considerando todas as circunstâncias em que estive durante os últimos 15 meses"

"Eu já estive muita vezes nas quartas em Roland Garros e em todos os Grand Slam, e é claro que eu aprecio isso, considerando é uma situação diferente para mim, mas eu não quero parar por aqui", acrescenta o sérvio, que tenta alcançar sua 32ª semifinal de Grand Slam na careira.

O adversário de Djokovic nas quartas é Marco Cecchinato, italiano de 25 anos e 72º do ranking, que chegar tão longe em um Grand Slam pela primeira vez. Ainda que o duelo entre eles seja inédito no circuito, o rival não é um desconhecido para o sérvio. "Conheço Marco há muitos anos e treinei com ele muitas vezes em Monte Carlo, onde moro e ele treinava este ano. Eu conheço o jogo dele e já o vi jogar.

"Com certeza, ele está jogando o tênis de sua vida. Ele ganhou seu primeiro título recentemente", comentou Djokovic sobre o italiano, que já derrotou David Goffin e Pablo Carreño Busta em Paris e também foi campeão do ATP de Budapeste na temporada de saibro. "Parabéns a ele por fazer um grande torneio. Mesmo que ele não seja um cabeça de chave, ele está nas quartas-de-final. Ele merece respeito e não tem nada a perder em nosso próximo jogo. Então, tenho que encará-lo muita seriedade".

Comentários