Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Stephens alcança segunda final de Slam e será top 5
07/06/2018 às 13h29

Stephens não defende pontos em Paris e salta para o 4º lugar do ranking

Foto: Divulgação

Paris (França) - Assim como aconteceu na final do US Open, em setembro do ano passado, Sloane Stephens levou a melhor sobre Madison Keys em confronto de máxima importância. A norte-americana de 25 anos volta à final de Grand Slam, desta vez em Roland Garros, depois de derrotar a compatriota por duplo 6/4 1h17 de partida.

Mais uma vez, Stephens fez uma partida muito sólida e sem riscos diante de uma rival mais agressiva e que cometia muitos erros não-forçados. Enquanto a atual campeã do Slam americano deu apenas 11 pontos de graça, sua adversária terminou a partida com 41 erros, quase quatro vezes mais.

Dona de seis títulos no circuito, Stephens alcança a oitava final da carreira. Em busca de seu segundo Grand Slam, a norte-americana desafia a número 1 do mundo Simona Halep no próximo sábado. Será a quarta decisão de Slam e a terceira em Paris para Halep, que busca um título deste porte pela primeira vez. A romena de 26 anos lidera o histórico contra a norte-americana por 5 a 2.

Como Stephens não defende resultados em Roland Garros, já que não disputou a edição passada do torneio por lesão no pé direito, a atual número 10 do mundo dará um salto no ranking com os 1.300 pontos obtidos e assumirá um inédito quarto lugar na próxima segunda-feira.

Exceção feita às irmãs Venus e Serena Williams, a última norte-americana no top 5 da WTA foi Lindsay Davenport em abril de 2006. Curiosamene, Davenport é atual treinadora de Madison Keys, que já foi número 7 do mundo em 2016 e aparecia no 13º lugar, voltará ao top 10 na próxima atualização do ranking.

Se antes do jogo, Keys se dizia mais adaptada ao modo de jogar no saibro e ter mais paciência na construção dos pontos, isso não foi colocado em prática na semifinal desta quinta-feira. Stephens rapidamente conseguiu uma quebra e foi muito firme do fundo de quadra ao esperar pelos erros de sua adversário. Ainda que a contagem de winners favorecesse Keys por 14 a 5 no set inicial, ela também cometeu 23 erros contra apenas cinco de Stephens na parcial.

A vantagem de Stephens ficou ainda maior com uma quebra no game de abertura do segundo set. Keys não mudava a tática de ser mais agressiva que a compatriota e seguia dando muitos pontos de graça até voltar a perder o saque. Stephens então liderou por 5/2 e ficou perto da vitória, mas foi quebrada na primeira chance de sacar para o jogo. O game deu confiança para Keys, que seguia fazendo winners e reduzindo a diferença no placar. Entretanto, a boa vantagem construída no início da parcial foi suficiente para que Stephens pudesse conter a reação da rival e alcanaçr mais uma final de Grand Slam.

Comentários