Notícias | Dia a dia
Maria Esther segue estável, mas em quadro grave
07/06/2018 às 18h19

Maria Esther respira com ajuda de aparelho

Foto: Arquivo

São Paulo (SP) - Não houve alteração significativa no estado de saúde da tricampeã de Wimbledon Maria Esther Bueno. A ex-número 1 do mundo, hoje com 78 anos, segue sedada e mantida em coma induzido desde a tarde de terça-feira no Hospital 9 de Julho.

Segundo amigos próximos - a pedido da família, o Hospital não tem divulgado detalhes ou boletins médicos -, Estherzinha apresenta fraqueza. Ela respira com o auxílio de aparelho a 50% de capacidade.

A maior tenista brasileira de todos os tempos luta contra um câncer iniciado na boca e que se espalhou por ombro e costas. Sofre com a enfermidade desde o ano passado e se submeteu a tratamento para tentar eliminar a infecção. A recuperação foi satisfatória e ela voltou até mesmo a bater bola no clube Harmonia há cerca de 15 dias.

As dores voltaram no entanto e ficou diagnosticado que o câncer havia se espalhado. A megacampeã preferiu não fazer quimeoterapia e vinha sendo tratada com imunoterapia. Seu estado clínico no entanto piorou desde a terça-feira à tarde e as fortes dores levaram à sedação.

Dona de 19 títulos de Grand Slam, sendo sete de simples, Maria Esther começou sua carreira internacional em 1957 e viveu um grande ápice até 1968, quando contusões seguidas no braço direito a forçaram a uma longa parada. Nesse período, conquistou três vezes Wimbledon e quatro os Estados Unidos, tendo encerrado três temporadas como número 1 da Federação Internacional de Tênis.

Depois de várias cirurgias no cotovelo, conseguiu retornar às quadras em 1974 e seguiu até 1977, quando então se aposentou definitivamente. Nos últimos anos, trabalhava como comentarista do Sportv.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis