Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Thiem busca sair da sombra com feito inédito
09/06/2018 às 14h23

Thiem ainda busca um grande título na carreira

Foto: Arquivo
José Nilton Dalcim

Apesar de seus 10 títulos de primeira linha e da permanência constante no top 10 do ranking há exatos 24 meses, o austríaco Dominic Thiem ainda não conseguiu sair da sombra. Seus dois maiores troféus vieram em nível ATP 500 e este domingo marcará apenas sua terceira final de real prestígio, tendo no entanto perdido as duas decisões de Masters 1000 de Madri, a primeira delas justamente para Rafael Nadal, seu adversário das 10 horas.

É bem verdade que Thiem se mostrou capaz de fazer frente a Nadal no saibro. Já o derrotou na terra por três vezes, a primeira no saibro de Buenos Aires quando o espanhol tentava se recuperar de parada, a outra nas quartas de Roma no ano passado e a mais importante delas há poucas semanas, em Madri, encerrando as séries de 21 triunfos e de 50 sets do poderoso espanhol.

Ao mesmo tempo, sofreu derrotas vexatórias, como a de Monte Carlo de dois meses atrás e a da semifinal de Roland Garros do ano passado. Além do placar desfavorável de 6 a 3 para o espanhol, todos sobre o saibro, Thiem ainda tem de encarar o fato de que Nadal jamais perdeu uma final em Paris em 10 participações.

De qualquer forma, o austríaco alcança sua primeira final de Grand Slam aos 24 anos e em sua quinta presença em Paris, um marco expressivo no circuito atual, excluindo-se é claro o chamado 'Big 4'. Ele se classifica evidentemente um especialista no saibro, tendo somado 109 de suas 206 vitórias da carreira sobre a terra.

Fez uma preparação no mínimo curiosa para Roland Garros. Derrotado na estreia de Roma por Fabio Fognini, decidiu disputar o ATP 250 de Lyon na semana anterior a Paris e levou o título, o que lhe deu confiança. Perdeu apenas três sets na campanha e jamais saiu atrás do placar, ou seja, caminhou em uma trajetória sem sustos, nem desgastes.

Veja as façanhas que aguardam o austríaco neste domingo:
- Thiem pode se tornar apenas o nono profissional e o quatro em Paris a derrotar os cabeças 1 e 2 num Grand Slam. Wawrinka fez isso recentementenos títulos da Austrália-2014 e Paris-2015.
- Possui já duas vitórias sobre nº 1, a primeira em cima de Andy Murray e a outra sobre Nadal.
- Austríaco concorre para ser o 150º diferente campeão de Grand Slam da história.
- Aos 24 anos e 280 dias, pode ser o mais jovem campeão de Slam desde Novak Djokovic (Austrália-2104) e de Paris desde Nadal (2010).

Comentários
Faberg
Roland Garros Series