Notícias | Dia a dia
Safin afirma que nível do tênis atual é medíocre
10/06/2018 às 09h14

Safin conversa com Cecchinato em Paris

Foto: Arquivo

Madri (Espanha) - Um dos mais talentosos tenistas de sua geração, o russo Marat Safin não mediu palavras para reclamar do atual quadro do tênis masculino. O ex-número 1 do mundo, que conquistou dois Grand Slam apesar de seu gênio explosivo em quadra, deu entrevista ao diário espanhol As e criticou principalmente a nova geração.

"Antes havia uma maior sensação de competitividade. Havia estilos diferentes, com identidade", afirmou o russo. "A Espanha por exemplo tinha jogadores como Carlos Moyá, Alex Corretja, Alberto Berasategui, muitos distintos entre si. Na minha época, havia muito mais homens que poderiam jogar muito bem".

"Sem ofensas, mas o nível de hoje é realmente medíocre, salvo por Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic. Velhos como 37 anos de idade pudem jogar porque ninguém lhes tira dali. Os jovens antes ganhavam dos veteranos, eram precoces. Hoje despontam lá pelos 25 anos. Não entendo, mas todo mundo joga de fundo, não há alternativas".

Safin acha que boa parte do problema é a tecnologia. "Esta é a geração do iPad. Na minha época, mal tínhamos computador. Nos comunicávamos entre nós, e isso se perdeu. Agora só se fala através da rede social. Cada um tem sua equipe, não há mais relacionamento. Há alguns loucos, como Nick Kyrgios, mas poucos. Vejam Karen Khachanov e Andrey Rublev, de 21 e 22 anos, ainda não ganharam nada. Em nossa época, se um tenista de 18 anos não havia conseguidoo um ATP, não valia nada. Agora, se vence aos 23 e vira etrela".

Safin acredita também que Nadal irá superar todas as marcas de Federer. "Ele tem quatro anos a menos de carreira, então poderá superar os feitos de Federer, principalmente diante do baixo nível que vemos hoje. Antes era impossível ganhar um jogo com essa idade".

O russo afirma que gostaria de treinar algum tenista, mas não com compromisso duradouro. "Mas teria de ser alguém diferenciado, sem os pais se intrometendo. Quem sabe, um tenista educado".

Comentários
Loja - livros
Mundo Tênis