Notícias | Dia a dia
Para Djokovic, chave para final está nas devoluções
23/06/2018 às 18h28

Djokovic tentará neutralizar o saque do rival croata na decisão

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Finalista do ATP 500 de Queen's, Novak Djokovic tem uma estratégia clara para o confronto com Marin Cilic, marcado para às 10h30 (de Brasília) deste domingo na grama londrina. O sérvio, que venceu 14 dos quinze duelos diante do rival croata, aposta em boas devoluções para neutralizar o saque do número 6 do mundo.

"Ele está onde está por razões claras, jogou a final de Wimbledon no ano passado e seu saque é muito difícil de devolver", disse Djokovic após a vitória por 7/6 (7-5) e 6/4 sobre o francês Jeremy Chardy na semifinal deste sábado.

"Acho que a chave será obviamente tentar devolver bem, porque o saque é a sua maior arma e ele a utiliza com muita precisão na grama. Eu também tenho que tentar ganhar o máximo pontos de graça eu puder com meu próprio saque", acrescenta o ex-líder do ranking e atual 22º colocado.

"É mais fácil falar do que fazer, mas estou indo para a final de amanhã sabendo que será um jogo muito difícil e um grande desafio, mas estou trabalhando para isso", o sérvio, que disputará a 99ª final de sua carreira e busca o 69º troféu.

Nem mesmo o ótimo retrospecto que Djokovic tem contra Cilic faz com que ele espere que o jogo seja fácil. Até porque o sérvio teve dois duelos equilibrados contra o croata na grama de Wimbledon durante as campanhas para os títulos de 2014 e 2015 no Grand Slam britânico.

"É bem diferente jogar contra ele na grama. Nós jogamos em Wimbledon, e ele é um jogador diferente", explicou Djokovic. "Nos últimos dois anos, ele esteve na melhor forma de sua vida e alcançou seu melhor ranking na carreira. Ele provavelmente está jogando o melhor tênis que já jogou".

A final que acontece neste domingo será a primeira de Djokovic desde o título do ATP 250 de Eastbourne em junho do ano passado. O sérvio ficou afastado das quadras durante todo o segundo semestre de 2017 por lesão no cotovelo, voltou às quadras em janeiro fora de suas melhores condições e fez uma pequena cirurgia depois do Australian Open.

"É um momento especial para mim", disse o experiente jogador de 31 anos. "Obviamente, eu esperava chegar até aqui e porque trabalhei duro para isso. Estou muito satisfeito com a maneira como joguei durante toda a semana e agora tenho a chance de lutar pelo título de um dos maiores torneios em quadras de grama, o que significa muito para mim".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis