Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Halep tem Kvitova, Muguruza e Kerber no seu lado
29/06/2018 às 07h45

Halep foi quadrifinalista no ano passado

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - Atual número 1 do mundo, a romena Simona Halep não terá moleza em sua chave de Wimbledon neste ano. Embora não deve ter dificuldade para passar da estreia, contra a japonesa Kurumi Nara, ela terá páreos duríssimos a partir das quartas, quando poderá cruzar com jogadoras com ótimo histórico na competição.

Nas oitavas de final, Halep já pode ter trabalho contra Johanna Konta e a torcida da casa empurrando a britânica, mas é a partir da fase seguinte que a complicação surge. A líder do ranking tem como possíveis rivais dois nomes que já triunfaram no All England Club: a bicampeã tcheca Petra Kvitova que venceu em 2011 e 2014 e a russa Maria Sharapova, campeã em 2004.

Caso alcance as semifinais, Halep pode encarar a atual campeã, a espanhola Garbiñe Muguruza, que encara a norte-americana Naomi Broady na primeira rodada e só terá rivais mais perigosas nas oitavas, quando deve surgir a russa Daria Kasatkina, a australiana Ashleigh Barty ou até a canadense Eugenie Bouchard, que veio do quali, mas foi vice em 2014.

Outro nome de peso no quadrante de Muguruza é o da alemã Angelique Kerber, vice-campeã de 2016, que terá uma estreia perigosa contra a russa Vera Zvonareva. O caminho da germânica ex-número 1 do mundo tem pela frente a japonesa Naomi Osaka na terceira rodada e nomes como o da francesa Caroline Garcia e da espanhola Carla Suárez nas oitavas.

Na parte de baixo da chave quem surge como a mais bem cotada é a dinamarquesa Caroline Wozniacki, que deve ter uma caminhada mais dura, já que pega a polonesa Agnieszka Radwanska já em uma eventual terceira rodada e desafia uma especialista em pisos duros que é a norte-americana Coco Vandeweghe nas oitavas.

A dinamarquesa ainda tem rivais do calibre das norte-americanas Madison Keys e Serena Williams e da ucraniana Elina Svitolina em uma possível quartas de final. Já caso chegue às semifinais, quem pode pintar em seu caminho são oponentes como a tcheca Karolina Pliskova, as norte-americanas Sloane Stephens e Venus Williams, a alemã Julia Goerges e até a bielorrussa Victoria Azarenka.

Comentários