Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Federer desperdiça match-point e leva incrível virada
11/07/2018 às 13h27

Anderson nunca havia vencido um set sequer de Federer

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Depois de perder os quatro primeiros jogos para o suíço Roger Federer em sets diretos, o sul-africano Kevin Anderson não apenas conseguiu enfim vencer uma parcial contra o tenista da Basileia, mas acabou anotando uma incrível virada, vencendo com parciais de 2/6, 6/7 (5-7) 7/5, 6/4 e 13/11 para garantir vaga nas semifinais de Wimbledon pela primeira vez.

Primeiro sul-africano a ir tão longe desde Kevin Curren, em 1983, Anderson terá pela frente o vencedor do confronto de sacadores entre o canadense Milos Raonic e o norte-americano John Isner. Seu retrospecto contra o canadense é de empate (1 a 1), mas contra o norte-americano ele leva a pior, com três vitórias e oito derrotas.

Ao deixar escapar o terceiro set, o oito vezes campeão do torneio não conseguiu bater o recorde de sets seguidos na competição, parando nos 34, mesma marca que havia alcançado entre a terceira rodada de 2005 e a final de 2006. Mais uma marca que o suíço não conseguiu alcançar no torneio foi a de games de serviço vencidos consecutivamente.

Sem sofrer uma quebra sequer desde a semi do ano passado contra o tcheco Tomas Berdych, ele permaneceu com o saque intacto até o segundo set contra Anderson, quando o sul-africano concretizou um break e deixou o atual vice-líder da ATP com 85 games seguidos de saque. O recorde na grama do All England Club seguirá nas mãos do norte-americano Pete Sampras, que venceu 118 games seguidos com o saque entre a terceira rodada de 2000 e a segunda rodada de 2001.

Federer fez um primeiro set bem tranquilo, principalmente porque obteve uma quebra precoce ainda no game inicial. Anderson ficou plantado no fundo de quadra o tempo todo e cometeu oito erros não forçados.

Inesperadamente, o suíço passou a sacar de forma muito irregular no segundo set e pela primeira vez no torneio perdeu o saque. Anderson foi a 3/1, mas não segurou a vantagem por muito tempo, cedendo empate no sexto game. Federer ainda saiu de sufocos até o tiebreak e viu Anderson abrir 2-0. Reagiu muito bem, fez 5-2 e teve dois saques para fechar e falhou de novo. Por fim, uma grande devolução abriu caminho. O sul-africano fez mais winners (13 a 10) no set.

A queda mostrada no segundo set se acentuou e Federer passou a ter cada vez mais dificuldades em conservar o serviço, ao mesmo tempo que o sul-africano ganhava confiança tanto no saque como nas trocas da base. Ainda assim, Federer chegou a ter um match point no 10º game do terceiro set. Em seguida, cedeu o saque em game longo e falhas. Teve três break-points para reagir, porém Anderson jogou muito.

Animado com a façanha de tirar enfim um set de Federer - havia perdido todos os quatro duelos sem isso -, Anderson passou a jogar cada vez melhor e voltou a tirar um serviço do suíço para ir a 5/3. Na hora de fechar, sacou muito e evitou break-point.

O quinto set foi tenso, mas Anderson jamais se desesperou. Ao contrário, calibrou muito bem o forehand em momentos delicados. Evitou quebra no oitavo game, saiu de 0-30 no décimo, e isso tudo com a torcida toda para o adversário. Game a game, os sacadores foram levando sem novos sustos até que enfim Federer falhou. Não colocou o primeiro saque, fez dupla falta para dar o break-point e mandou forehand no meio da rede. Anderson agradeceu e, concentrado, marcou a maior vitória da sua carreira.

Comentários