Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Ostapenko admite dificuldade com quadra mais lenta
12/07/2018 às 18h54

Ostapenko considerou a Quadra Central mais lenta que as demais

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Eliminada na semifinal de Wimbledon, Jelena Ostapenko reconhece ter sentido a dificuldade para se adaptar às condições da Quadra Central. A partida contra Angelique Kerber nesta quinta-feira foi a primeira que ela fez no estádio principal nesta edição do torneio e ela considerou essa quadra mais lenta que as demais.

"Acho que a Quadra Central estava mais lenta do que o habitual e talvez minhas jogadas não tenham sido tão eficazes", disse Ostapenko após a derrota por duplo 6/3 para Kerber.

"Quando eu joguei na Quadra 3, por exemplo, meus golpes faziam muito mais efeito. Já nos golpes que eu fazia hoje, mesmo quando eram muito bons, ela conseguia devolver. Eu senti que a quadra era muito lenta", avaliou a jovem jogadora de 21 anos.

Perguntada sobre o jogo que fez contra Venus Williams pelas quartas de final do ano passado, a letã destaca que houve uma diferença fundamental nas condições por conta do teto fechado. "Acho que no ano passado as condições estavam um pouco diferentes porque o teto estava fechado, então estava bem mais rápido. Isso foi até uma vantagem para a Venus naquele jogo, mas este ano o teto estava aberto".

Apesar de lamentar o mau desempenho, Ostapenko fez questão de enaltecer a grande partida da ex-número 1 do mundo. "Angie fez um jogo extraordinário. Ela estava se defendendo muito bem e foi muito sólida com seu saque, mas mostrou que ela não é apenas uma jogadora defensiva".

A letã, entretanto, lamentou as chances perdidas nos momentos finais do jogo. "Quando estava 5/3, eu tive alguns break points que poderiam mudar o rumo da partida. Ela começou a errar algumas bolas que não estava errando antes, porque ela tinha sido muito consistente durante toda a partida, mas eu me afobei demais, cometi erros que eu não deveria e o jogo acabou".

Campeã de Roland Garros no ano passado, Ostapenko foi eliminada ainda na estreia do Grand Slam francês este ano. Por isso, ela avalia que a boa campanha em Wimbledon foi fundamental para a retomada da confiança. "Em geral, acho que tive duas ótimas semanas aqui. É claro que o resultado de hoje não era o que eu queria. Acho que ainda posso aprender alguma. Tudo serve como experiência. Joguei muito bem nessas duas semanas e pude recuperar minha confiança".

Comentários